Colômbia elimina exigência de teste PCR para visitantes aéreos

Os passageiros não precisarão mais apresentar teste PCR para entrar na Colômbia. A novidade é resultante de um novo ato administrativo

colombia

O governo nacional da Colômbia eliminou a exigência de resultado negativo PCR de sua lista de exigências para os passageiros aéreos. A modificação visa resumir os requisitos de entrada à não apresentação de sintomas, como febre e problemas respiratórios. No entanto, é importante destacar que ainda é necessário que os visitantes preencham o formulário Check-Mig, disponível neste link.

As companhias aéreas, por sua vez, devem informar seus clientes que serão monitorados por sua seguradora, pelo Ministério da Saúde ou pelo Centro Nacional de Contato de Rastreamento CCNR, que se comprometem a reforçar o contínuo uso de máscaras a todos aqueles maiores de dois anos.

Outra informação importante é que os passageiros devem evitar o uso de banheiro durante suas viagens de avião de curta distância, além de trocar a máscara facial durante a viagem para evitar qualquer tipo de contágio.

Também está previsto que os passageiros devem responder ao rastreamento e fiscalização que a Secretaria de Saúde venha a realizar. Esta é uma medida que se aplica tanto aos passageiros nacionais quanto internacionais. Se durante os 14 dias após a viagem os turistas vierem a apresentar sintomas, os turistas devem seguir as medidas indicadas.

Mais uma medida aconselhada é que os passageiros que vão sair da Colômbia devem chegar ao aeroporto com três horas de antecedência do horário de embarque, utilizar máscara durante todo o processo de viagem e estar ciente dos requisitos sanitários do país de destino, incluindo quarentena e testes.

Medidas aéreas

O novo ato administrativo estabelece a obrigatoriedade de as companhias aéreas designarem um banheiro exclusivo aos tripulantes, desde que haja espaço suficiente para o uso dos viajantes em gerar aglomeração. Também definiu que, quanto houver espaço para distribuição de alimentos, isso deve ser feito em recipientes lacrados e pré-embalados e por localização dos assentis. No caso de voos com menos duas horas, as companhias devem suspender as atividades de bordo.

Também fica a cargo das empresas aéreas limpar e desinfectar os serviços de entretenimento a bordo após cada voos. Membros da tripulação, por sua vez, estão proibidos de compartilhar itens usados para demonstração. Clientes que apresentem sintomas associados à covid-19 devem ser isolados.

Deixe uma resposta