Como fazer o turismo sustentável?

Governos, organizações sociais, sociedade civil e empresas discutiram muito para chegar a um consenso que são os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

0
turismo sustentável

Por Velma Gregório

O primeiro passo para agir e promover o turismo sustentável é entender do que estamos falando. Há preconceitos, crenças limitantes de que é mais caro, que é só para as grandes empresas ou até mesmo de que se trata de turismo de natureza. Vamos colocar às claras como cada um pode fazer melhor no seu próprio negócio de turismo e contribuir para um mundo mais sustentável.

Não vamos reinventar a roda – governos, organizações sociais, sociedade civil e empresas discutiram muito para chegar a um consenso que são os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) lançados pela Organização das Nações Unidas (ONU) para serem atingidos até 2030.

O turismo foi apresentado neste documento como uma das soluções mais inteligentes para que os países possam alcançar os objetivos. A Organização Mundial do Turismo, braço da ONU, traduziu esses objetivos em ações que o setor pode implementar. Com mais ou menos dificuldades, mas viáveis. O grande barato disso é que os vetores para tudo acontecer são a comunicação, o respeito e a ética.

Vamos entender o que a UNWTO explica sobre cada um dos 17 Objetivos:

ODS 1:  FIM DA POBREZA – O turismo está bem posicionado para promover o crescimento econômico e fornecer renda por meio da criação de empregos (seja nos grandes empreendimentos, ou nas pequenas empresas da cadeia de valor) empoderando jovens e mulheres, em particular.

ODS 2: FOME ZERO – O turismo pode estimular a agricultura sustentável, promovendo a produção e o fornecimento para hotéis. O agroturismo pode gerar renda adicional enquanto aumenta o valor da experiência turística.

ODS 3: SAÚDE E BEM-ESTAR – As receitas fiscais geradas pelo turismo podem ser reinvestidas nos serviços e cuidados de saúde e as cobradas dos visitantes em áreas protegidas podem contribuir também para os serviços de saúde.

ODS 4: EDUCAÇÃO DE QUALIDADE – Desenvolver o turismo aumenta a demanda de educação para suprir a necessidade de empregos diretos e indiretos para jovens, mulheres, pessoas com deficiência e outras minorias.

ODS 5: IGUALDADE DE GÊNERO – O turismo pode empoderar as mulheres, particularmente pela geração de empregos diretos e geração de renda de PMEs em empreendimentos turísticos e relacionados à hospitalidade.

ODS 6: ÁGUA LIMPA E SANEAMENTO – Os investimentos feitos em turismo demandam melhorias nos serviços públicos e podem desempenhar papel fundamental no acesso e segurança da água, bem como higiene e saneamento para todos. O uso eficiente da água no turismo, o controle de poluição e a tecnologia podem ser as chaves para preservar este recurso.

ODS 7: ENERGIA ACESSÍVEL E LIMPA – Ao promover investimentos em fontes de energia limpa, o turismo pode ajudar a reduzir os gases de efeito estufa, mitigar as mudanças climáticas e contribuir para a energia para todos.

ODS 8: TRABALHO DECENTE E CRESCIMENTO ECONÔMICO – O turismo é um dos quatro principais empregadores globais. Um em cada dez empregos em todo o mundo é no setor. Promover a diversidade e incentivar políticas que favoreçam as cadeias de valor podem aumentar os impactos socioeconômicos positivos.

ODS 9: INOVAÇÃO E INFRAESTRUTURA INDUSTRIAL – O desenvolvimento do turismo depende de uma boa infraestrutura pública e privada. Ele pode influenciar políticas públicas para atualizações e modernizações da infraestrutura, tornando-as mais sustentáveis, inovadoras e eficientes em termos de recursos e migrando para outras fontes de investimento estrangeiro.

ODS 10: DESIGUALDADES REDUZIDAS – O turismo pode ser uma ferramenta poderosa para reduzir as desigualdades ao se envolver com as populações locais e partes interessadas no seu desenvolvimento. Pode contribuir para a renovação urbana e também para o desenvolvimento rural, dando às pessoas a oportunidade de prosperar em seu lugar de origem.

ODS 11: CIDADES E COMUNIDADES SUSTENTÁVEIS – O turismo pode promover a melhoria da infraestrutura urbana e a acessibilidade, a regeneração dos espaços públicos e preservar o patrimônio cultural e natural, ativos dos quais a atividade depende. O investimento em infraestrutura verde (transporte mais eficiente, redução da poluição do ar) deve resultar em cidades mais inteligentes e mais verdes para os moradores e turistas.

ODS 12: CONSUMO E PRODUÇÃO RESPONSÁVEIS – O setor de turismo precisa adotar modos de consumo e produção mais responsáveis. Ferramentas para monitorar o desenvolvimento sustentável, os impactos no desenvolvimento do turismo (incluindo energia, água, resíduos, biodiversidade e criação de empregos) resultarão em melhores resultados econômicos, sociais e ambientais.

ODS 13: MUDANÇAS CLIMÁTICAS – O turismo contribui e é afetado pelas mudanças climáticas. Ao reduzir suas emissões, a atividade pode se beneficiar do crescimento de baixo carbono e ajudar a enfrentar um dos desafios mais prementes do nosso tempo.

ODS 14: VIDA NOS MARES E OCEANOS – O turismo costeiro e marítimo depende de ecossistemas saudáveis. O desenvolvimento do turismo deve fazer parte da Gestão Integrada da Zona Costeira, a fim de ajudar a conservar e preservar ecossistemas frágeis e servir como um veículo para promover uma economia azul, contribuindo para o uso sustentável dos recursos marinhos.

ODS 15: VIDA NA TERRA – A rica biodiversidade e patrimônio natural são as principais razões pelas quais viajantes escolhem um destino. O turismo pode ter papel importante se for administrado de forma sustentável em zonas frágeis para conservar e preservar a biodiversidade e também gerar renda como meio de subsistência alternativa para as comunidades locais.

ODS 16: JUSTIÇA, PAZ E INSTITUIÇÕES FORTES – Como o turismo gira em torno de bilhões de encontros entre diferentes origens culturais, tem vocação para fomentar a tolerância, a compreensão multicultural e entre as religiões, lançando as bases para sociedades mais pacíficas. A atividade beneficia e envolve as comunidades locais e também pode consolidar a paz em sociedades pós-conflito.

ODS 17: PARCERIAS PARA OS ODS – Devido à sua natureza intersetorial, o turismo tem capacidade para fortalecer parcerias público-privadas e envolver várias partes interessadas – internacionais, nacionais, regionais e locais – a trabalhar em conjunto para alcançar os ODS e outros objetivos comuns. Políticas públicas e financiamentos inovadores são as chaves para alcançar os objetivos até 2030.

Se você chegou até aqui, tenho certeza que encontrou algum ponto de conexão com o seu negócio. A sustentabilidade é um grande incentivo à inovação, pois provoca mudanças de pensamento. Então, sim, é sua responsabilidade também.  Vamos juntos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here