Como identificar a necessidade de um fluxo de aprovação de viagens

0

Muitas empresas fazem uso de um fluxo de aprovação para suas viagens corporativas. Mas será que realmente é necessário esse recurso?  Os aprovadores têm custo alto e, normalmente, pouco tempo disponível. Essa falta de tempo ocasiona perda de prazos e consequentemente aumento dos valores reservados.

Pesquisas apontam que alguns clientes chegam a gastar 15% a mais que o valor original das passagens, somente por perder o prazo de emissão, que acarreta em nova reserva e mais um custo. E nem estamos falando do retrabalho envolvido pelo profissional da empresa. Mais impressionante ainda é quando observamos o número de viagens reprovadas, pois nunca chega a 1%.

Diante disso, fica a questão: Se o aprovador nunca reprova, por que precisa aprovar? 

A isenção da aprovação ainda é um tabu em muitas empresa. No entanto, para que os gestores possam sentir-se confortáveis, existem mecanismos seguros que garantem a eficiência do processo. Há, por exemplo, alguns sistemas de reserva on-line que permitem que a aprovação somente seja automática no caso de cumprimento da política de viagens, garantindo a escolha do melhor preço e da antecedência determinada. Já no caso de haver uma solicitação fora dos parâmetros corriqueiros e da política da empresa, sua aprovação torna-se necessária. Mesmo nos casos de aprovação automática, os aprovadores podem receber apenas uma notificação informando sobre as viagens que estão sendo solicitadas.

Embora o tema seja sensível, isentar a aprovação traz ainda outros benefícios, como redução do tíquete médio, maior aderência à política de viagens, maior agilidade no processo e mais satisfação e responsabilidade do solicitante.

Leia mais artigos de Demetrius Miguel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here