Comportamento do viajante transformou práticas em tendências

De acordo com entrevista divulgada pelo Tendências 360, Tom Marchant afirma que o mercado mudou junto com o foco dos clientes

Comportamento dos viajantes
Tom Marchant

As tendências da pós-vacina é algo que todo profissional que atua neste mercado deseja saber. Afinal, a vacina está ocorrendo no mundo todo e a demanda reprimida se mostra crescente conforme o avanço da imunização em massa. Tom Marchant, CEO da Black Tomato, deu detalhes sobre análises feitas pela empresa sobre esse cenário pós-pandemia durante o Tendências 360, evento virtual que compartilha dados importantes sobre o setor. A ação ocorre até a próxima quinta (29).

De acordo com dados da Phocuswright, as reservas brutas caíram 66% em 2020. Segundo o profissional, o momento foi de queda, mas também de muito aprendizado. “A primeira é que viajar é realmente importante para as pessoas. Acho que às vezes todos podemos considerar as viagens garantidas. Colaboração é tudo nesta indústria. Desenvolvemos uma das melhores colaborações que já fizemos com parceiros que se uniram nestas circunstâncias desafiadoras. Tudo isso por meio da comunicação”, pontua.

O profissional também chama atenção para como a tecnologia se desenvolveu nestes últimos 18 meses e que as empresas ainda estão aprendendo a lidar com este novo cenário. “Mas isso não substituir a necessidade de viajar. Estou sentado em frente a uma foto de Marraquexe, não é o mesmo que estar lá. Adotamos algumas ferramentas e isso tem aproximado as pessoas”, conta.

Marchant declara, também, que à medida que o cenário sai da pandemia, algumas coisas se tornem menos essenciais, mas outras certamente vieram pra ficar, como é o caso da colaboração.

Tendências do turismo

O CEO foi questionado sobre quais as principais tendências que se destacam e/ou se destacarão no mercado pós-vacina. A primeira delas citada é a maneira como as pessoas viajam. “É o que chamamos de Low and Slow. Então eu acho que as pessoas vão ficar mais tempo quando estão em uma viagem para tentar mergulhar em um lugar e não ficarem sobrecarregadas”, cita.

Segundo o profissional, outras tendências que se mostram em alta não podem ser consideradas novidades, mas foram alteradas e intensificadas junto com o foco dos clientes, como o envolvimento emocional com destinos. Junto com essa mudança, um novo segmento de luxo.

“Quando falamos sobre exclusividade, é algo exclusivo para o cliente, não apenas uma oferta única. Então é consideração que direciona tudo em termos de uma oferta de luxo que não precisa ser projetada pelo preço. Fazer algo personalizado é de fato o luxo. É levar a consideração como ponto-chave.

Para concluir, Marchant destaca como o trabalho de uma gente de viagens, bem como de todos os profissionais que atuam neste mercado se mostrou mais valioso do que nunca. “Devemos celebrar o podem da indústria. Criamos um valor incrível por meio do conhecimento, nossa experiência e nossas percepções. O mundo nunca precisou de um ótimo serviço como ele precisa agora”, finaliza.

Deixe uma resposta