Comunicação de alto impacto encerra painéis da 5ª Convenção Aviesp

O comunicador Júlio Pascoal destacou que sentimentos e emoção conquistam e transmitem imagem positiva para os clientes
Comunicador Júlio Pascoal aborda o poder da comunicação de alto impacto, fechando a quinta edição da Convenção Aviesp

Campinas/SP – A última palestra que completa a quinta edição da Convenção Aviesp, que iniciou na última sexta-feira (22), no Meliá Campinas, foi do comunicador Júlio Pascoal, trabalhando o tema “O Poder da Comunicação de Alto Impacto”. De acordo com o profissional, a comunicação de alto impacto é uma informação de grande força.

Irreverência e dança embalam os participantes do evento para abrir o painel. O momento não foi à toa. Segundo o executivo, o ato dá força e adrenalina e, consequentemente, melhor preparo para receber informação. “Eu inicio a minha apresentação dessa forma, com irreverência. É uma forma única. Somos mais de 7 bilhões de pessoas, mas são indivíduos diferentes. E você? O que tem feito em sua agência de viagens para ser distinto?”, instiga Pascoal.

Falar com o cliente de forma emocional pode conquistar o seu cliente. “É diferencial humano e que deve ser colocado em prática nas empresas. Não somos caixas eletrônicos, que trabalha de forma robótica. Somos prestadores de serviços que transmitem sentimentos e emoção. Você tem que entender o quanto a expressão do seu rosto transmite ao cliente. Você pode perder venda pela falta de um sorriso”, ressalta.

Algumas dicas foram dadas aos presentes. A primeira é a necessidade deixar claro todas as informações para o consumidor. A segunda dica está ligada ao tom de voz. “Use o tom certo para sua plateia. A alteração e oscilação da voz mantém o ouvinte ativo”, alerta. A postura corporal é outro ponto que merece a atenção dos profissionais.

“O que o seu corpo tem falado para o seu cliente? Como você se porta quando está conversando com o seu cliente? Como está seu corpo?”, questiona. A quarta dica tem a ver com a audição. Pessoa auditiva precisa de explicação. “O cliente pede que você explique. Se você atender a isso, ele fecha contigo”, destaca. A visão e o sinestésico são a quinta e sexta dica, respectivamente. “Fala pra ele na língua dele”.

Para finalizar, o executivo afirma que mesmo que haja planejamento, pode vir a ocorrer erros, contudo, é necessário relevar e continuar seguindo o caminho, mesmo que o profissional tenha medo. “Use a potência que o medo proporciona”, complementa.

Deixe uma resposta