Copa Airlines comemora seus 65 anos

Por: Camila Oliveira

 

A companhia aérea panamenha e subsidiária da Copa Holdings, a Copa Airlines, completou 65 anos de crescimento contínuo na região, fazendo do Panamá o país com uma das melhores conectividades na América Latina.

 

A história da Copa Airlines começou em 1947, quando investidores panamenhos fundaram a Companhia Panamenha de Aviação, em aliança com a PanAm. Durante esses anos a empresa operava voos domésticos para Chiriquí e Bocas del Toro. Um marco que iria mudar a história da Copa Airlines e de seu impacto no país foi a criação do hub das Américas no aeroporto de Tocumen, no ano de 1992. Com o objetivo de servir o mercado internacional, a Copa ajustou os horários de seus itinerários para permitir conexões internacionais e adicionou destinos estratégicos que não contavam com serviços aéreos de excelência.

 

Posteriormente, sua aliança em 1998 com a Continental Airlines (hoje United), foi outro fator fundamental para assegurar maior competitividade, ao se adaptar aos exigentes padrões de tecnologia e serviços desta importante companhia e iniciar a renovação de sua frota de aeronaves – com os novos e modernos Boeing 737 Next Generation.

 

Desde então, a Copa tem crescido de forma contínua, consolidando-se como uma das companhias de maior expansão no mundo, com os mais altos índices de pontualidade e chegando a transportar mais de 80% do volume total de passageiros que se movimentam pelo Aeroporto Internacional de Tocumen, no Panamá.

 

Ao longo desses 65 anos, essa expansão tem permitido que o hub das Américas no Panamá se torne o centro de conexões líder na região. Segundo um estudo da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), o Panamá tem a maior conectividade aérea em relação ao Produto Interno Bruto de qualquer outro da América, incluindo Estados Unidos, Brasil e México.

 

Essa conectividade impulsiona o crescimento do Panamá como centro de negócios, sede regional de multinacionais e destino crescente de turistas, além de contribuir, de forma direta e indireta, com o PIB por um valor próximo a 4% (segundo estudo da Indesa 2010).

 

Em 2011, a Copa Airlines cresceu 22% em capacidade, expandiu suas operações no hub das Américas de 4 a 6 bancos de voo e transportou mais de 8,8 milhões de passageiros ao longo de sua rede de rotas – que chega a 64 destinos em 29 países das Américas do Norte, Central, Sul e Caribe. A companhia opera atualmente com uma média de 260 decolagens e aterrissagens diárias desde o Panamá.

 

O presidente executivo da companhia panamenha, Pedro Heilbron, assinalou que os 65 anos de operações bem sucedidas têm sido fruto do esforço e dedicação de muitas pessoas. “Para todos que fazem parte da Copa Airlines, completar 65 anos de esforço e êxito significam, além de orgulho e satisfação, um compromisso de continuar oferecendo aos nossos clientes mais vantagens e opções de viagens pela América Latina, que nos fazem mais competitivos e nos posicionam como a companhia aérea e o país com a maior conectividade”.

 

Heilbron acrescentou que, em 2011, 48% dos passageiros da Copa têm o Panamá como cidade de origem ou destino, uma porcentagem que se mantém acima de 45% nos últimos cinco anos. Assim, a Copa cresceu em disponibilidade de assentos diários em 16% nesse período. E Até agora em 2012, a Copa Airlines adicionou cinco destinos à sua rede de rotas, bem como novas frequências para cidades da região. Espera fechar o ano com uma frota constituída por 83 aeronaves com tecnologia de ponta.

 

Da mesma forma, a companhia aérea contribui para a economia do país e contratou 100 novos profissionais, em média, a cada mês, nos últimos dois anos, para encerrar 2012 com mais de 8 mil colaboradores, a maioria deles no Panamá.

 

CO

Deixe uma resposta