Corporativo: Aéreo sobe; hotelaria cai no primeiro semestre

O total das vendas e transações realizadas pelas agências ligadas à Associação Brasileira de Agências de Viagens
Corporativas (Abracorp), no 1º semestre de 2017, superou em 9,12% o resultado do mesmo período, em 2016. Contabiliza bilhetes e volume de vendas do segmento aéreo nacional e internacional; diárias e volume de vendas do segmento hotelaria nacional e internacional; da locação de automóveis e transfers nacional e internacional e outros serviços realizados pelos associados.

Confira a comparação por segmento entre os resultados obtidos no primeiro semestre do ano passado e no mesmo período de 2017:

Aéreo
O aéreo nacional evoluiu 6,68% (de R$ 1.910.990.054 para R$ 2.038.569.408). A Gol foi líder de mercado em bilhetes emitidos, com 30,6% de market share, seguida pela Latam (29,4%), Azul (25,1%) e Avianca (13,9%). O primeiro lugar da Gol se mantém quando o assunto é faturamento (30,5%), mas a medalha de prata fica com a Azul (29,1%), seguida de perto pela Latam (28,6%). Avianca Brasil vem em quarto lugar, com 10,9%.

O aéreo internacional cresceu 26,35% (de R$1.470.570.205 para R$ 1.858.118.713, com a Latam Airlines liderando em termos de faturamento, com 18,5% de participação. American Airlines (11,2%), Air France (9,4%), Lufthansa e United Airlines (ambas com 7,5%) compõem o top 5.

Hotelaria

A hotelaria nacional decresceu 9,76% (de R$ 985.014.495 para R$ 888.860.169), com diária média de R$ 223, o que representa queda de 3% em relação ao mesmo período do ano passado (R$ 229). O market share é liderado de longe pelo grupo de empreendimentos independentes (36,3%). No internacional, a hotelaria recuou 7,43% (de R$ 201.205.179 para R$ 186.259.240).

Locação e transfer
O segmento de locação nacional apontou recuo de 13,02% (de R$ 89.748.828 para R$ 77.875.007) e manteve a diária média de R$ 95. A liderança de mercado é da Localiza, com 52%, seguida por Movida (24,2%). Já o internacional apresentou queda de 16,6% (de R$ 20.465.618 para R$ 17.078.079).

O segmento de transfer foi beneficiado pela redução do tempo de permanência dos viajantes nos respectivos destinos e o incremento das viagens aéreas do tipo bate-volta. Apresentou crescimento de 29,4%, na comparação dos primeiros semestres de 2016 e 2017. Em valores, saltou de R$ 14.048.564 para R$ 18.175.944.

No agrupamento de ‘outros serviços’, o destaque positivo ficou por conta do item ‘eventos’, com crescimento de 13,5%. Evoluiu de R$ 268.078.081 para R$ 304.294.919.

O resultado completo da pesquisa estará disponível no site www.abracorp.org.br, a partir de 24 de agosto.

Deixe uma resposta