Eventos e viagens corporativas faturam R$ 62,8 bilhões em 2018

0
eventos e viagens corporativas
Rodrigo Cezar, Mariana Aldrigui e Eduardo Murad (Foto: Caio Gallucci)

O mercado de eventos e viagens corporativas faturou R$ 62,8 bilhões nos meses de janeiro e novembro de 2018. O número, aliás, representa uma alta de 0,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Os resultados fazem parte da Pesquisa Conjuntural de Viagens Corporativas (PCVC), lançada durante o Lacte 14. Ainda de acordo com o levantamento, este é o segundo ano consecutivo com variação positiva.

LEIA MAIS:
+ Com foco corporativo, WTM Latin America dedica dia para segmento Mice
+ Alagev e Mackenzie promovem curso voltado para setor corporativo
+ Tendências globais em viagens e eventos corporativos para 2019

Porém, o nível de atividade atual está 13,3% abaixo do faturamento de 2014. Na ocasião, foram registrados R$ 77,7 bilhões e demarcou o melhor ano da série histórica, iniciada em 2011.

De acordo com o diretor da Alagev, Eduardo Murad, a recuperação lenta era esperada. “O desempenho do primeiro semestre do ano foi negativo em 2,1%. E isso ocorreu especialmente pela decepção dos empresários frente à inviabilidade da reforma da previdência e greve dos caminhoneiros ocorrida em maio passado.”

Apesar disso, Murad afirma que o segundo semestre do ano houve uma leve retomada. “O resultado foi positivo em 3%, puxado principalmente nos últimos três meses do ano%”, diz. Esse último período, aliás, apresentou uma alta de 3,5%.

Expectativas para o ano

Vale destacar que a pesquisa foi apresentada em parceria do Conselho de Turismo da Fecomercio-SP. Durante o evento, a presidente, Mariana Aldrigui, também comentou alguns pontos dos resultados. Entre eles, está a expectativa positiva para 2019.

Segundo ela, caso não haja um advento tão impactante quanto a greve dos caminhoneiros, o ano tenderá à positividade. “Imaginando um ano sem rupturas, estamos imaginando um crescimento de 4,2% em relação ao total de 2018. E o faturamento pode chegar a R$ 70 bilhões até dezembro deste ano.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here