Covid-19:Santa Catarina organiza contratação de leitos em hotéis próximos a hospitais

santa catarina

Em 12 de abril, o secretário de Saúde de Santa Catarina publicou, no Diário Oficial do estado, a SES nº 244, portaria que define diretrizes para a reabertura de estabelecimentos comerciais – incluindo os do segmento de hospitalidade -, seguindo algumas regras pré-estabelecidas. A partir desse documento, a Defesa Civil do estado, Abav Santa Catarina e demais Instâncias Regionais de Turismo criaram um comitê para buscar organizar a contratação de leitos junto a hotéis próximos dos hospitais destinados a atender familiares de pacientes da Covid-19 e profissionais de saúde.

A iniciativa vale para hotéis em Florianópolis e São José e dará preferência aos empreendimentos mais próximos dos dez hospitais designados para os tratamentos. Para ajudar os gestores hoteleiros interessados em oferecer leitos para a operação, a Instância de Governança da Região Turística da Grande Florianópolis (IGRTur-GF) formalizou um questionário que foi enviado a todos os empreendimentos cadastrados.

Os empreendimentos interessados devem encaminhar: nome do hotel, distância do hospital referência, telefone de contato, nome do responsável, valor da diária, serviços, endereço, e-mail e quantidade de leitos disponíveis. Outra exigência é que o valor da diária inclua três refeições diárias (café da manhã, almoço e jantar) que serão servidas no quarto de cada hóspede. A sugestão do grupo, caso o hotel não ofereça pensão completa ou não tenha cozinha, é criar parcerias com empresas de alimentação que trabalhem com delivery e incluir o custo na diária.

Alas isoladas

O meio de hospedagem não precisa ser designado exclusivamente para a operação, mas a recomendação – caso a oferta total de leitos não seja possível – é destinar andares inteiros ou alas separadas aos servidores, por motivos de segurança. A sugestão dos organizadores é disponibilizar o primeiro andar para que os possíveis contaminados não  façam uso do elevador.

É essencial que o hotel dispense esses hóspedes dos processos presenciais de check-in/check-out e providencie equipamentos de proteção individual (EPI) para todos os seus colaboradores. Os hóspedes podem permanecer de 7 a 14 dias na unidade e, caso tenham algum sintoma, devem deixar o hotel para atendimento hospitalar. Essa primeira etapa de cadastramento serve para que a Defesa Civil quantifique as vagas disponíveis. Em um segundo momento, os hoteleiros serão informados se a unidade se enquadra nos requisitos e sobre a forma de pagamento das diárias. 

A portaria traz também regras para o funcionamento de hotéis, pousadas e afins:

  • Somente 50% da capacidade total de hospedagem pode ser utilizada;
  • Devem disponibilizar álcool em gel para uso dos clientes na recepção, nas portas dos elevadores e nos corredores de acesso aos quartos;
  • Os serviços de alimentação poderão atender aos hóspedes somente em serviço de quarto;
  • As áreas sociais e de convivência deverão permanecer fechadas;
  • O serviço de governança deverá intensificar a higienização dos quartos e banheiros com desinfecção das superfícies com álcool 70% ou sanitizantes de efeito similar, além da limpeza de rotina;
  • Ao final da estada do hóspede, deverá ser realizada limpeza e desinfecção completa do quarto e superfícies, antes da entrada de novo hóspede.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui