Crescimento da demanda da Iata é comprometido pelo alto preço do combustível

Por: Camila Oliveira

 

A Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata) anunciou os resultados globais de tráfego para março, mostrando que a demanda total de passageiros aumentou 7,6% e a demanda de carga cresceu 0,3 em relação ao mesmo mês do ano passado.

 

Comparações com março do ano passado foram afetadas por eventos que reduziram a demanda de passageiros em 2011, incluindo a Primavera Árabe, que interrompeu viagens para o Oriente Médio e Norte da África a partir de fevereiro de 2011, e o terremoto e tsunami no Japão em março de 2011, que teve impacto em viagens aéreas na região da Ásia-Pacífico. A IATA estima que o crescimento ano a ano de viagens aéreas em março foi de cerca de 2 pontos percentuais maior do que seria na ausência destes eventos.

 

No entanto, a demanda de carga foi afetada pelo Ano Novo Chinês, que ocorreu em janeiro deste ano – levando a carregamentos mais fortes em fevereiro – mas que aconteceu em fevereiro de 2011 – levando a carregamentos mais fortes em março de 2011 e comparações ano a ano mais fracas. Em relação a fevereiro de 2012, a demanda de carga aérea em março foi significativamente mais forte, com aumento de 2.2%.

 

“Se descontarmos o crescimento da indústria em 2 pontos percentuais como resultado dos eventos extraordinários em 2011, companhias aéreas ainda alcançaram um aumento na faixa de 5 a 6%. Considerando as condições econômicas prevalecentes de alguns países europeus que estão retornando à recessão, a demanda de passageiros está aguentando bem. Mas isto está trazendo pouco alívio para os resultados financeiros porque o lucro não está em consonância com o contínua alta no preço do petróleo”, disse o diretor-geral e CEO da IATA, Tony Tyler.

 

O preço do combustível se manteve acima de $100/barril (petróleo tipo Brent) nos últimos 14 meses. Em 2008, o preço do petróleo aumentou de $90/barril em janeiro para um pico de $147/barril no fim de julho. Mas em novembro, o preço caiu para menos de $50/barril. “Nós ainda não tínhamos presenciado preço tão alto. O preço de combustível de aeronaves aumentou 8% desde janeiro. Considerando que combustível agora representa 34% dos custos médios operacionais é um aumento significativo”, disse Tyler.

 

A capacidade total de passageiros cresceu 4.4% em relação a março de 2011, resultando em fator de carga de 78.3%, 2.4 pontos percentuais acima do resultado atingido no mesmo período do ano passado. No entanto, a capacidade de carga aumentou 1.7% na comparação ano a ano, acima da taxa de demanda, colocando pressão no fator de carga.

 

CO

Deixe uma resposta