Curso com viagem ao quilombo do Ivaporunduva no Sesc

Historicamente, o grupo étnico quilombola já assumiu diferentes sentidos. Numa perspectiva da escravidão no Brasil, foram identificados como negros fugidos, na (re)construção da história do negro brasileiro construída pelo movimento negro foram escolhidos como símbolo de luta e resistência. Entretanto, somente na Constituição de 1988, esses grupos tornam-se sujeitos de direito. Seja como terras de preto, campesinato negro, comunidades remanescentes de quilombos ou quilombolas, comunidades negras rurais, ou quilombolas, essa população está inserida num campo de disputa, pelo seu território, sua sobrevivência e efetivação de seus direitos.

O curso Território e Identidades Quilombolas – Políticas Públicas e Turismo Étnico, que o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc realiza de 3 de junho a 1 de julho, tem como objetivo apresentar a construção do conceito quilombola e o desdobramento desse no plano conceitual, político e normativo. Em diferentes perspectivas, apresenta conceitos e determinações legais através de aulas expositivas e dialogadas sobre o conceito de quilombo, território, direito e turismo étnico, dados socioeconômicos das comunidades quilombolas, análise do Programa Brasil Quilombola e uma visita técnica à comunidade de Ivaporanduva.

Programa

Dia 3/6 –  Terra e sujeitos de Direito: o processo histórico e normativo
Diálogo sobre o processo de luta e de reconhecimento das comunidades quilombolas no Brasil como sujeitos de direito na Constituição de 1988.

Dia 10/6 – A política pública quilombola no Brasil – perspectiva e desafios
Apresentação do Programa Brasil Quilombola estabelecido pelo governo federal em 2004. O objetivo é compreender em que medida as demandas quilombolas foram transformadas em uma política pública.

Dia 17/6 – Turismo étnico afro: Conceitos e a experiência do quilombo do Ivaporunduva, SP.
Convidado Sr. Ditão – liderança da comunidade de Ivaporanduva.
Aborda temas relacionados ao turismo como uma proposta de desenvolvimento econômico nas comunidades quilombolas, sobretudo no quilombo do Ivaporunduva.

Dias 24 a 25/6Visita Técnica a comunidade do Quilombo do Ivaporunduva

Saída do CPF-Sesc com destino a Eldorado às 7h. Retorno dia 25/6 com saída prevista de Eldorado com destino a São Paulo para as 16hs.
Essa visita tem como objetivo proporcionar aos participantes a vivência histórico-cultural no Quilombo do Ivaporanduva. Com foco na experiência do turismo étnico afro, essa viagem pretende ir além de uma simples visita ou passeio, mas espera-se que seja vivenciado no território, a ancestralidade e o modo de vida quilombola.
Dia 1/7 – Encerramento do curso
Esse encontro tem como objetivo realizar uma avaliação do curso e compartilhar as impressões e aprendizados.

Com Allyne Andrade, professora de direito e políticas públicas, doutoranda e mestre em Direitos Humanos pela USP; Cláudia Fernanda dos Santos, professora de Turismo e Hotelaria, mestre em Planejamento e Gestão do Território pela UFABC; Joyce Maria Rodrigues, professora e coordenadora do curso Técnico de Serviços Públicos da escola Etec Cepam e mestre em Planejamento e Gestão do Território pela UFABC; Benedito da Silva (Ditão), do Quilombo de Ivaporonduva, no Vale do Ribeira que está no Circuito Quilombola de turismo de base comunitária (SP).

Deixe uma resposta