Delta lança identificação de identidade digital; confira

Até o próximo ano, a Delta planeja expandir os recursos de reconhecimento facial para oito novos mercados

Delta Airlines
Delta (Foto: Divulgação)

A partir de dezembro, clientes Delta poderão utilizar a identificação digital facial sem contato em voos domésticos a partir do Terminal Edward H. McNamara em Detroit. O serviço estará disponível para quem possuir o número do passaporte e filiação ao Transportation Security Administration (TSA) PreCheck.

 “Quando se trata de levar adiante o futuro da experiência do cliente, pensamos grande, começamos pequeno e avançamos rapidamente, deixando a inovação liderar enquanto ouvimos continuamente os comentários dos viajantes”, pontua Bill Lentsch, diretor executivo de Experiência do Cliente da Delta.

Se um passageiro não quiser usar o reconhecimento facial, ele pode simplesmente optar pelo processo usual, fazendo o check-in e seguindo pelo aeroporto como sempre. A Delta não salva ou armazena nenhum dado biométrico, nem planeja fazê-lo.

 “A pandemia de covid-19 só aprofundou a importância de oferecer uma experiência sem toque para nossos passageiros. Planejamos expandir o reconhecimento facial e a identificação digital desde a chegada ao aeroporto até o momento do embarque além do teste de Detroit, para que todos os nossos clientes possam desfrutar de uma experiência de viagem perfeita e sem contato em nossa rede”.

No posto de verificação no aeroporto há uma câmera que verifica a identidade e envia o dado ao serviço de correspondência biométrica facial da Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos (CBP, na sigla em inglês).

Até o próximo ano, a Delta planeja expandir os recursos de reconhecimento facial para oito novos mercados desde que lançou o primeiro terminal biométrico nos Estados Unidos, em dezembro de 2018.

Deixe uma resposta