Dia do Turista: Dicas para escolher o seguro-viagem

0
Veja algumas dicas dos players de seguros para viajar mais tranquilo (Foto: Pixabay)

Nesta quarta (13) é comemorado o Dia do Turista. Os viajantes são capazes de ditar os rumos de todos os segmentos que formam a indústria turística global – desde quais serão os destinos tendência do ano até pequenos detalhes de acomodações em hotéis.

Um ponto importante para o viajante e que, muitas vezes, é apenas “passado por cima” na hora de decidir viajar, são os seguros. Ainda mal visto ou incompreendido por alguns turistas, o serviço é essencial e as opções vêm crescendo cada vez mais.

Os players do mercado são unânimes em dizer que o que deve ser levado em conta é o destino. Para evitar problemas, conhecer o local onde está indo é fundamental para escolher um plano de seguro-viagem adequado. Veja algumas dicas!

Cuidado com os valores no exterior

“Um atendimento médico no exterior pode chegar a valores exorbitantes, dependendo do local e do problema de saúde. Além disso, podem ocorrer situações como extravio de bagagem, atraso ou cancelamento de voo”, observou Gelson Popazoglo, diretor comercial da Global Travel Assistance (GTA).

Atendimento

“É importante que o cliente entre um pouco mais no detalhe e conheça a operação da empresa que ele está contratando, ou seja, entenda se essa empresa tem estrutura de atendimento própria ou terceirizada, pois este fato vai fazer toda a diferença na hora da necessidade”, pontuou o diretor comercial da Travel Ace, Roberto Oliveira.

Atenção com seguros de cartões de crédito

“Muitas vezes o cliente não contrata um seguro por confiar no que é oferecido pelos cartões de crédito e corre o risco de não entrar nas condições impostas e estar descoberto em caso de emergência. Mas, cada vez mais, o passageiro está se conscientizando e buscando o seguro”, salientou o diretor da Affinity, José Carlos Menezes.

Qualidade e preço

“Não posso deixar de dizer que o preço não precisa ser levado em conta. Lógico que é importante estudar os valores oferecidos, mas isso não pode ser o único fator determinante. O custo do seguro equivale de 2% a 4% do valor da viagem e não há porque não optar por um plano que traga mais tranquilidade”, destacou o CEO da April para o Brasil, Luis Gustavo da Costa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here