Disney inaugura “Rise of the Resistance”, atração que eleva a imersão a níveis galácticos

Segunda abertura na área de Star Wars Galaxy’s Edge é resultado de cinco anos de trabalho

0
Rise of the Resistance
A sala com os 50 stormtroopers é um dos pontos mais impactantes de "Rise of the Resistance"

Inovador é uma palavra um tanto desgastada. Mas nenhuma outra é capaz de adjetivar de maneira eficaz “Rise of the Resistance”, segunda atração de Star Wars: Galaxy’s Edge que abre as portas para o público amanhã (5) em Disney’s Hollywood Studios, em Orlando (EUA). A complexidade já começa no conceito, já que a atração é composta por um mix de formatos, amarrados por um eficiente storytelling.

É impossível resumir o que é a atração usando apenas uma palavra. Há um trecho que se percorre a pé, outro em naves que recebem até oito visitantes e deslizam por cenários que reproduzem com perfeição uma estação liderada pela Primeira Ordem. Comandados por droides, os veículos se locomovem como se estivessem flutuando por espaços sem trilhos e, quase sempre, de maneira imprevisível.

Naves espaciais, sabres de luz, alienígenas, stormtroopers, AT-ATs, guardas, Kylo Ren, membros da Resistência, Rey… São muitas as referências da franquia que estão presentes na atração, para delírio dos fãs. É claro que os apaixonados pela saga sentem-se especialmente atraídos, mas mesmo aqueles que não têm familiaridade com o enredo conseguem acompanhar toda a história durante o percurso que dura cerca de 20 minutos.

Simulador, holografias, efeitos sonoros e sensoriais, ação e muita tecnologia fecham o pacote da experiência que tem muito de sua eficiência ligada também ao fator humano. Isso porque o staff desta área – com figurino impecável, vale mencionar – não sai de seu papel, tornando a história ainda mais real para os participantes. “Jogamos fora o livro de regras ao projetar essa atração para oferecer narrativa experiencial em grande escala cinematográfica”, afirma Bob Chapek, presidente da Disney Parks, Experiences & Products.

Como é?

A história começa com a conversa de uma Rey holográfica com seu novo grupo da Resistência – que são os próprios visitantes da atração. Acompanhada de BB8, ela reforça a importância da Resistência contra a Primeira Ordem e anuncia uma importante missão aos visitantes que embarcam em uma nave pilotada por dois alienígenas aliados.

Entretanto, logo após sair de Batuu – planeta que serve de cenário para a área criada pela Walt Disney Imagineering e Lucasfilm – o veículo é interceptado por guardas da Primeira Ordem e atraído para um hangar. Os participantes desembarcam e caminham por uma sala onde 50 stormtroopers aguardam enfileirados. É a confirmação de que eles estão sob o domínio da Primeira Ordem e é, também, um dos espaços mais impactantes da atração.

A partir daí, a sequência de acontecimentos inclui um encontro nada agradável com Kylo Ren – que usa a Força para tentar descobrir o esconderijo da Resistência – escapes e perseguições, desviando de canhões e fugindo de enormes AT-ATs. Entre as surpreendentes mudanças de percurso é importante ficar atento aos detalhes – que incluem guerreiros da resistência escondidos pelo cenário, um momento em que o sabre de Kylo perfura parte do teto, paredes que ganham buracos com os tiros dos stormtroopers. E, claro, o espaço exibido por imensas janelas e a música clássica da série de filmes.

No trecho final, a nave se acopla a uma cápsula espacial e consegue se lançar de volta ao espaço, escapando do domínio da Primeira Ordem. Transformada em simulador, ela proporciona experiências sensoriais marcantes e segue explorando a riqueza dos detalhes, o que vale uma segunda, terceira ou quarta visita à atração. Ainda assim, dependendo da escala de fanatismo do visitante, é possível que falte tempo para ver tudo.

Desafio duplo

Inaugurada em agosto deste ano em Orlando, a área de 56 mil metros quadrados é idêntica nos parques de Orlando e da Califórnia e não se resume apenas às atrações. É claro que elas são os componentes centrais, mas há muito mais para se fazer em Star Wars: Galaxys Edge do que comandar a nave de Hans Solo – em “Millennium Falcon: Smugglers Run” – ou fugir do enfurecido Kylo Ren – em “Rise of the Resistance”.

Paradas para tomar um leite gelado colorido, tempo para checar os itens das lojinhas e pausas para as fotos (que, certamente, serão muitas) se unem à oferta de experiências especiais e exigem mais que um dia do visitante que deseja vivenciar de tudo. A primeira dessas atividades acontece no Droid Depot, espaço onde os visitantes podem montar um droide para chamar de seu. As combinações permitem criar 280 mil robôs diferentes.

Há dois modelos disponíveis, inspirados em R2D2 – preferido pelos fãs dos filmes clássicos – e em BB8 – opção para quem prefere os episódios lançados a partir da década de 1990. As peças disponíveis para montagem passam em frente aos participantes em uma esteira rolante. Basta escolher a cor de preferência, seguir um modelo de montagem e, ao final, fazer a ativação do robô que funciona por controle remoto e pode interagir com outros pelo parque.

A segunda opção é montar o sabre de luz no Savi’s Workshop. A arma dos Jedi e um dos elementos mais conhecidos dos filmes pode ganhar vida para cumprir propostas como “paz e justiça”; “poder e controle”; “proteção e defesa”, e chega a 120 mil opções de formatos com as combinações de peças e cristais coloridos – incluindo os clássicos azul, verde e vermelho. As duas experiências precisam ser previamente agendadas e são pagas à parte. Ao final da atividade, o participante pode comprar sua produção.

Pela área, também é possível ver e interagir com personagens dos dois lados da história – Chewbacca e Rey se revezam consertando uma nave, os stormtroopers estão sempre interrogando os visitantes sobre o esconderijo da resistência e a presença de Kylo não é incomum.

Outra possibilidade muito comemorada é provar a culinária inspirada pelo filme – os leites verde e azul, a pipoca agridoce e outros preparados vendidos na Oga’s Cantina, Milk Stand, Ronto Roasters e Docking Bay 7 –, além de expandir a experiência levando para volta um dos diversos souvenires à venda nas nove lojas no Black Spire Outpost. A oferta chega a reunir 700 itens únicos na área.

A abertura de Star Wars: Galaxy’s Edge na Califórnia aconteceu três meses antes em espaço idêntico, o que representou um desafio duplo para a Disney: construir áreas imensas e idênticas em um curto intervalo de tempo nos dois parques. Segundo Chapek, as construções geraram mais de 15 mil postos de emprego nas duas cidades. “Rise of the Resistance” será inaugurada na Disneyland, em Anaheim, dia 17 de janeiro de 2020.

Brasilturis Jornal viaja a convite da Disney Destinations, com proteção Affinity

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here