Diversidade e inclusão são temas do Fórum de Turismo LGBT do Brasil

Painel faz parte da programação do Fórum de Turismo LGBT do Brasil; amanhã o debate terá foco em políticas públicas

diversidade
Maitê Schneider, Alex Bernardes, Ivone Oliveira e Alberto Jr

O painel de hoje do Fórum de Turismo LGBT do Brasil destacou um tema essencial: Diversidade e Inclusão. Com foco em entender as necessidades apontadas por grupos minorizados dentro da comunidade LGBTQIA+, o evento trouxe para o debate Ivone Oliveira, blogueira e idealizadora do portal Gata de Rodas; Alberto Jr, influenciador digital e apresentador; e Maitê Schneider, fundadora da Transemprego.

“Somos uma comunidade reconhecida por sua diversidade, mas mesmo internamente, damos poucos espaços as chamadas “minorias” que nos compõem. Acreditamos que já passou da hora para própria população LGBTI+ ser mais inclusiva com seus membros para que quem está de fora siga o exemplo”, explicou Alex Bernardes, diretor do evento.

Ivone lembrou que existem 24% de pessoas com deficiência (PCD) no Brasil e que essa parcela da população é totalmente abandonada pelo poder público em assuntos cotidianos – como transporte – e também é deixada de lado pelo setor privado na oferta turística. “São 45 milhões de brasileiros que não têm acesso às cidades e destinos. O problema é estrutural e também atitudinal, já que percebemos muita má vontade por parte das pessoas”, defende.

A defesa apaixonada de Ivone pela melhora na vida dos PCDs fez com que o evento criasse uma rota especial de acesso para deficientes dentro da Parada do Orgulho LGBTQIA+ de São Paulo, maior evento desse tipo no mundo. “A primeira vez que eu fui à parada, em 2016, as pessoas me criticaram, falaram que eu era louca, que seria pisoteada. Eu não apenas fui como abri espaço para que todos possam ir, trazendo representatividade para essas pessoas, que são invisíveis perante a sociedade”, detalha. Em 2020, ela se tornou diretora do evento.

Ela critica a falta de campanhas específicas para PCDs e o descumprimento da lei brasileira de inclusão que assegura o acesso dessas pessoas ao Turismo. “Isso não acontece, falta até material direcionado, orientações sobre como chegar aos locais. Vejo uma pequena evolução isolada no litoral paulista, onde há trechos adaptados para que nós possamos curtir a praia”, comemora.

Na hotelaria, Ivone também denuncia a falta de apartamentos acessíveis. “Pela lei, os empreendimentos precisam ter 10% da oferta adaptada, mas isso não acontece de fato. A maioria deles só tem um e, geralmente, ele não é totalmente adaptado. Os empresários precisam pensar no básico também na estrutura, como construir rampas nas piscinas dos hotéis. Nós também somos consumidores”, lamenta.

Já Alberto aconselha que a primeira atitude requerida das empresas que querem ser diversas, de fato, é trazer essa diversidade para a composição das equipes. O segundo passo é promover um treinamento mais humano e acolhedor para tentar eliminar os vieses inconscientes. “Infelizmente, é preciso avançar muito em termos de serviços para derrubar todos os estereótipos”, pontua.

Logo após o painel, Maria Catalina Galvis, assessora de Turismo da ProColombia no Brasil, detalhou os destaques do destino para o viajante LGBTQIA+. Duas vezes vencedor do World Tourism Awards como melhor destino LGBT da América Latina, o país surpreende pela vida agitada de suas metrópoles repletas de atrações e pela riqueza cultural que desabrocha em sabores, ritmos e cores contagiantes.

Edição 2020

Com conteúdo programado para a semana toda, o Fórum de Turismo LGBT do Brasil segue com inscrições abertas, diretamente no portal. O evento tem patrocínios da R1 Soluções Audiovisuais, Hotel Pullman Vila Olímpia, Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, ProColombia, Greater Miami Convention & Visitors Bureau, Hertz Rent a Car e CC Hotels, entre outros, além do apoio institucional da Associação Internacional de Turismo LGBT (IGLTA) e da Abav São Paulo.

Agenda da semana

  • 26/11: Políticas Públicas
  • 27/11: Marcas Com Propósito Social

Assista ao conteúdo de hoje!

Deixe uma resposta