Embraer realiza voo inaugural do E175-E2 e firma acordo com Congo Airways

A aeronave é a terceira integrante da família E-Jets E2 e pode economizar até 16% do combustível e 25% no custo de manutenção

0

O jato E175-E2, da Embraer, realizou hoje seu voo inaugural decolando das instalações da empresa, em São José dos Campos (SP). O E175-E2 é o terceiro integrante da família E-Jets E2. O primeiro voo dá início a uma rigorosa campanha de teste em voo de 24 meses. O avião economizará até 16% em combustível e 25% nos custos de manutenção por assento em comparação ao E175.

“O voo de hoje do E175-E2 simboliza a realização de nossa visão de produzir uma família de aeronaves comerciais de nova geração que traz economia de custos incomparável aos nossos clientes, conforto excepcional aos passageiros e menos emissões para o planeta”, disse John Slattery, presidente & CEO da Embraer Aviação Comercial.


LEIA MAIS:Embraer amplia atendimento e suporte para Falcon Aviation em DubaiKLM assina acordo com Embraer e solicita 21 aeronaves E192-E2
+ Antonio Carlos Garcia assume cargo de CFO da Embraer em janeiro

O E175-E2 decolou às 11h07 da pista adjacente ao complexo Faria Lima da Embraer e voou por duas horas e dezoito minutos. O comandante Mozart Louzada pilotou a aeronave, juntamente com o primeiro oficial Wander Almodovar Golfetto e os engenheiros de voo Gilberto Meira Cardoso e Mario Ito. A aeronave decolou e pousou com controles fly-by-wire (FBW) no modo normal. A tripulação avaliou o desempenho da aeronave, a qualidade do voo e o comportamento dos sistemas.

A Embraer utilizará três aeronaves na campanha de certificação do E175-E2. O primeiro e o segundo protótipos serão utilizados para testes aerodinâmicos, de desempenho e de sistemas. O terceiro protótipo será usado para validar as tarefas de manutenção e será equipado com interior.Em comparação ao E175 de primeira geração, o E175-E2 possui uma fileira adicional de assentos, podendo ser configurado com 80 assentos em duas classes ou até 90 em classe única.

Assim como o E190-E2 e o E195-E2, o E175-E2 terá os intervalos de manutenção mais longos na categoria de jato de corredor único, com 10 mil horas de voo para verificações básicas e sem limite de calendário para operações típicas do E-Jet. Isso significa 15 dias adicionais de utilização da aeronave por um período de dez anos em comparação com os E-Jets da geração atual.

O E175-E2 apresenta novos motores Pratt & Whitney GTF PW1700G, uma asa nova, controles completos FBW e novo trem de pouso. Comparado ao E175 de primeira geração, 75% dos sistemas de aeronaves são novos.

Companhias de olho na novidade

A Embraer e a Congo Airways assinaram um pedido firme para dois jatos E175, com direitos de compra de duas unidades adicionais do mesmo modelo. O contrato está avaliado em US$ 194,4 milhões, nos atuais preços de lista, com todos os direitos de compra sendo exercidos. A encomenda entrará na carteira de pedidos (backlog) da Embraer no quarto trimestre de 2019.

“Esses novos jatos substituirão nossa frota atual de turboélices e nos permitirão servir rotas tanto na República Democrática do Congo quanto regionalmente para a África Ocidental, Central e Sul a partir da nossa base em Kinshasa. Agora, teremos a flexibilidade e aeronaves de tamanho adequado para atender nosso mercado, que está crescendo tão rapidamente que um pedido adicional pode ser necessário, para o qual o E2 é uma opção particularmente atraente”, disse Desire Bantu, CEO da Congo Airways.

As aeronaves serão configuradas em duas classes, com um total de 76 assentos, sendo 12 na classe executiva. As entregas começarão no quarto trimestre de 2020.


Leia também:
– Associação comercial de SP fecha acordo com Secretaria de Turismo do Paraguai
– Rede Beach Hotéis admite 70 estagiários para alta temporada
Pestana Hotel Group investe 250 milhões de euros em dez novas unidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here