Embratur afunda navios na costa de Tamandaré (PE); entenda

A ideia da Embratur é reformular políticas públicas, que aliem desenvolvimento e sustentabilidade, para alavancar o turismo brasileiro

0
Representantes da Embratur, o diretor Osvaldo Matos e o coordenador Sílvio Nascimento, durante o afundamento dos navios (Foto - Divulgação)
Representantes da Embratur, o diretor Osvaldo Matos e o coordenador Sílvio Nascimento, durante o afundamento dos navios (Foto - Divulgação)

A Embratur, de olho no ecoturismo, afundou dois navios na na costa de Tamandaré (PE), nesta segunda-feira (16). A ação, realizada com a Secretaria de Ecoturismo do Ministério do Meio Ambiente, o ICMBio, o Ibama e a Marinha do Brasil, faz parte Programa Nacional de Revitalização do Ecoturismo Náutico.

O afundamento de vagões, aeronaves, embarcações de diversos tamanhos, estátuas gigantes e viaturas blindadas em áreas propicias para o mergulho e o desenvolvimento de pousadas, hotéis e resorts, é uma das prioridades da parceria entre Embratur, Ministério do Meio Ambiente e a Marinha do Brasil.

Os navios, Riobaldo e Natureza, passaram por um processo de remoção de tinta para evitar intoxicação da água. Todo o preparo é acompanhado pelo ICMBio, que desenvolve estudos de impacto ambiental.


LEIA MAISEmbratur debate legalização de cassinos durante reunião em Las VegasEmbratur e Pernambuco terão promoção conjunta em feiras internacionais
+ Embratur lança nova identidade visual e investe em ações no exterior

“O presidente Jair Bolsonaro determinou ao presidente da Embratur e ao ministro do Meio Ambiente que coordenem todas as atividades que envolvam projetos e ações que ajudem a desenvolver os diversos tipos de turismo náutico”, informou o diretor de Marketing e Relações Públicas da Embratur, Osvaldo Matos de Melo Júnior.

De acordo com o diretor, a ideia é reformular políticas públicas, que aliem desenvolvimento e sustentabilidade, para alavancar o turismo brasileiro.

“Por possuir cerca de 8,5 mil quilômetros de linha de costa, 35 mil quilômetros de vias internas navegáveis, 9,26 mil quilômetros de margens de reservatórios de água doce, lagos e lagoas, o Brasil apresenta um dos maiores potenciais de desenvolvimento do ecoturismo náutico do mundo”, destacou Matos.


Leia Também:
– MTur destaca esforços turísticos e se mostra aberto a investimentos
– MTur anuncia concessão de áreas potenciais turísticas da União
MTur: Hospitalidade do Sul é aprovada por quase 100% dos estrangeiros

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here