Embratur apresenta tendências de comercialização na 45ª Abav Expo

0

Com o objetivo de munir o trade turístico com informações que facilitem a definição de estratégicas na hora de fazer planejamentos que visam aumentar a atração de turistas internacionais, o coordenador-geral de Inteligência Competitiva e Mercadológica do Turismo da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Alisson Andrade, apresentou dados da tendência de comercialização de mercados. Ele falou para representantes de estados, operadores, hoteleiros e companhias aéreas na Vila do Saber, da 45ª edição da ABAV EXPO, realizada de 27 a 29 de setembro em São Paulo (SP).

O representante do Instituto apresentou as informações, obtidas com base em estudos realizados pela Embratur, por meio dos Escritórios Brasileiros de Turismo localizados na Europa, Américas do Sul e do Norte e Japão. Além disso, Alisson Andrade fez um panorama do turismo global e o posicionamento turístico do Brasil no mercado internacional.

De acordo com o coordenador, o turista europeu continua a ser o que mais gasta em viagens ao Brasil. “Apesar de representarem maioria entre os estrangeiros que nos visitam, os sul-americanos gastam pouco em nosso País. O estudo revela que os visitantes provenientes dos países europeus têm um gasto per capita de, aproximadamente, o dobro do verificado entre os visitantes da América do Sul”, disse ele.

Além disso, a pesquisa desenvolvida pela Embratur mostra que há um aumento na procura por destinos e atrativos turísticos sustentáveis, ligados, também, à responsabilidade social.

“Essa informação é fundamental para que aproveitemos o potencial do Brasil, País que tem os patrimônios naturais e a biodiversidade mais ricos do planeta. Precisamos nos unir para que juntos transformemos o Brasil em uma grande tendência turística, em âmbito internacional”, concluiu Alisson Andrade.

Atualmente, a Embratur conta com 13 Escritórios Brasileiros de Turismo na Europa, América do Sul e América do Norte e Ásia que são reconhecidos como unidades avançadas de promoção turística do Brasil em países considerados estratégicos. Além de serem fonte de inteligência comercial, os EBTs estabelecem contato com as operadoras, agências e companhias aéreas dos países, tanto para diversificar os produtos oferecidos quanto para fornecer informações mais detalhadas sobre o turismo no Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here