Embratur trabalha para aumentar fluxo turístico entre EUA e Brasil

Em missão nos EUA, Gilson Machado Neto, diretor-presidente da Embratur, se reúne com cônsul-geral do Brasil em Nova York e atua no fortalecimento do Brasil no país
Embratur
Comitiva da Embratur está em missão nos EUA

O diretor-presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, aposta na vinda de turistas norte-americanos para o Brasil como um dos caminhos para o turismo. Para reforçar a estratégia, o executivo está no país e se encontrou com Enio Cordeiro, cônsul-geral do Brasil em Nova York.

Em conversa voltada ao setor turístico, os representantes falaram justamente do aumento do fluxo dos turistas no Brasil. O principal ponto ressaltado para isso acontecer foi a isenção de vistos, oficializada em 2019.

De acordo com Cordeiro, a isenção deve fortalecer o turismo no Brasil, mas deve vir acompanhada de outras ações do governo brasileiro. “Somente a liberação do visto pode não gerar efeitos para o aumento do número de turistas”, afirma.

O cônsul cita ainda a Argentina como exemplo, que não exige visto de estadunidenses há 20 anos. “Os hermanos não tiveram um aumento de turistas norte-americanos por conta disso. É preciso mudar a imagem do Brasil, principalmente em violência e conservação ambiental”, alerta.

Entre as metas para 2020, Neto explica que está também a abertura de escritórios para ajudar na divulgação do Brasil no exterior. “Um deles será nos EUA, onde há grande fluxo de turistas. Nós mudaremos ainda a forma de divulgação e promoção dos destinos e atrativos turísticos brasileiros”, adianta.

Para o diretor-presidente da Embratur, o enfoque do turismo brasileiro, anteriormente, era de “caipirinha, tanga e favela”, mas agora é voltado à natureza e ao ecoturismo”, concluiu.


Leia Também:

Deixe uma resposta