Embratur reitera ampliação da malha aérea brasileira com Iata

O diretor-presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, acompanhado de parlamentares e embaixadores do Turismo, conversou com membros da associação sobre o incremento e melhoria do setor aéreo nacional
Gilson Machado Neto, presidente Embratur
Gilson Machado Neto, presidente Embratur

Uma equipe de parlamentares e o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, se reuniram com representantes da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, em inglês). O objetivo do encontro foi debater o fortalecimento da malha aérea brasileira, considerado pauta prioritária em 2020.

A reunião ocorreu em Miami, nos EUA, em  uma das sedes da associação internacional. No debate, Machado Neto afirma que o mercado interno do Brasil tem muito a crescer em comparação a outros países.

“Um americano viaja 2,1 vezes por ano, enquanto no Brasil – com mais de 200 milhões de habitantes – este número chega a somente 0,47. Por isso, quereremos fomentar a malha aérea e diminuir o custo da viagem”, diz.

Embratur em missão

Mercado brasileiro

A Iata possui 287 companhias aéreas associadas, o que representa 83% dos voos mundiais. De acordo com líderes da associação, o Brasil é visto como prioridade por ser um destino com grandes oportunidades de operação em sua malha aérea.

Por conta disso, os executivos confirmam a possibilidade de direcionar futuras campanhas de Marketing que o Brasil – e a Embratur – produzam. O objetivo é atingir diretamente os passageiros independente de onde estejam.


Leia Também:

Deixe uma resposta