Encontro virtual apresenta mapeamento do afroturismo

Na última sexta-feira (8), empresas, entidades e profissionais ligados ao afroturismo promoveram um encontro virtual para lançar o Boletim de tendências sobre Afroturismo no Brasil realizado pelo Sebrae

 “A importância dessa vertente do turismo é justamente trazer diversificação para os negócios”, pontua Mara Godoy, Gestora do Programa Sebrae Inteligência Setorial. “O consumidor não quer só contemplar. Ele quer viver uma experiência única, memorável. E o afroturismo propicia uma vivência que é nossa”, afirma Margareth Carvalho, Coordenadora de Turismo do Sebrae Rio.

Segundo Ana Carla Moura, coordenadora Geral de Mapeamento e Gestão Territorial do Turismo, o órgão se prepara para nova realidade que vai perdurar por alguns meses. “Estamos em fase de reestruturação do MTur que se junta à cultura e ainda não temos um protocolo de novas diretrizes para o turismo, mas isso deve ocorrer nas próximas semanas”.

Para Ernesto Ribeiro, da CriaRumo, responsável pela construção do plano de turismo étnico de Salvador, contou que a experiência ouviu mais de 500 pessoas que trabalham no setor. Ele destacou que neste momento estão abertos editais para contratação de empresa que faça a gestão da plataforma que vai reunir todos os negócios do turismo étnico-afro e para fazer a capacitação do setor. “A prefeitura está realizando essas etapas que são importante e acreditamos que esses processos são importantes. A capacitação, por exemplo, pode garantir o aumento da renda de quem trabalha na área”, afirma.

O evento contou com abertura de Solange Barbosa, da Rota da Liberdade, mediação de Luciana Paulino, fundadora da Black Bird Viagem e encerramento de Carlos Humberto da Silva Filho, sócio-fundador da Diaspora.Black.

A rede de Afroturismo é composta por empresas como Bernatur, Black Bird Viagem, Diaspora.Black, Rota da Liberdade, blog Deusa Rodrigues, C Linhares, Jocsil, Ceabra e Washington Grimas e lançou formulário para inscrição de novos integrantes.


Deixe uma resposta