Estados Unidos elevam nível de risco do Brasil para viajantes; entenda

De acordo com o Departamento dos Estados Unidos, o País está no nível dois de risco, em uma escala de um a quatro, sendo nível máximo em alguns locais

0
Comunidades e favelas são alguns dos locais orientados aos viajantes que sejam evitados (Foto: Pixabay)

O Departamento de Estado dos Estados Unidos elevou o seu nível de alerta para os turistas que viajam ao Brasil, principalmente aqueles que visitam determinadas áreas, como favelas, áreas de fronteira e regiões administrativas do Distrito Federal. A medida foi motivada pelo aumente do risco de crimes. Segundo o departamento, a situação pode vir a mudar.

Segundo as recomendações, divulgadas nesta terça-feira (14), o alerta para o Brasil é nível dois, em uma escala de um a quatro. Em algumas áreas específicas, o nível chega ao ápice, em que o governo norte-americano não recomenda a viagem. Funcionários do governo dos Estados Unidos também só podem visitar esses locais com autorização prévia.

O departamento aconselha turistas não visitarem empreendimentos informais de habitação – ou seja, favelas, vilas, comunidades e/ou conglomerados – a qualquer dia, devido a crimes, nem durante visita guiada. A cautela também se estende às áreas próximas, já que combates entre gangues e confrontos com a polícia ultrapassam os limites dessas comunidades.

Estados Unidos: nível de alerta no Distrito Federal

Ainda de acordo com o departamento, não é aconselhado a ida de turistas para as regiões administrativas de Ceilândia, Santa Maria, São Sebastião e Paranoá, todos no Distrito Federal, durante a noite.

A orientação se estende para regiões a menos de 150 quilômetros da fronteira do Brasil com a Venezuela, Colômbia, Bolívia, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Paraguai. O alerta não se aplica, entretanto, a viagens ao Parque Nacional Foz do Iguaçu e ao Parque Nacional do Pantanal.

O comunicado ainda declara que crimes violentos, como assassinatos, assalto a mão armada e roubos de carros, são comuns nas áreas urbanas, independente do horário. Além disso, destaca que atividades de gangues e o crime organizado é generalizada e que assaltos são comuns.

“Os funcionários do governo dos EUA são desencorajados a usar ônibus públicos municipais em todas as partes do Brasil devido ao risco elevado de assalto e agressão a qualquer hora do dia e, especialmente, à noite”, afirma a nota.

O órgão orienta que o turistas esteja atento ao entorno e tenha mais cautela em áreas isoladas. Além disso, dá dicas de:

  • Não resistir a tentativas de assalto
  • Não caminhar nas praias depois de escurecer
  • São exibir sinais de riqueza, como relógios ou joias caras
  • Ser extremamente vigilantes em bancos ou caixas eletrônicos
  • Ter cuidado no transporte público, especialmente à noite.

“Os passageiros enfrentam um risco elevado de roubo ou assalto usando transporte público de ônibus municipal em todo o Brasil”, diz a recomendação.

Conteúdo original: Agência Brasil

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here