Etihad Airways anuncia encomenda de dois Cargueiros Boeing 777

A Etihad Airways, a companhia aérea nacional dos Emirados Árabes Unidos, anunciou hoje que vai receber duas aeronaves de carga Boeing 777. As opções faziam parte do pedido de 199 aeronaves para frota mista, no valor de US$ 67 bilhões, feito pela companhia em 2013, e foram divulgadas no dia de abertura do Dubai Air Show.

As aeronaves adicionais, no valor de US$ 637 milhões a preços de tabela, deverão ser entregues no próximo ano. Elas farão parte da Etihad Cargo, o braço de carga da companhia aérea, que atualmente opera três Boeing 777F, três Boeing 747 e quatro Airbus A330. A Etihad Cargo atende a 11 destinos somente de carga em todo o mundo, a partir de seu hub de Abu Dhabi, e também tem capacidade de armazenamento na frota de 109 aviões de passageiros da aérea árabe.

“A Etihad está contente em exercer as opções por dois cargueiros que irão se juntar à nossa frota no próximo ano, o que demonstra a nossa confiança e compromisso com nossos parceiros da Boeing e com o mercado de carga global”, disse o presidente e CEO da Etihad Airways, James Hogan.

“À medida em que continuamos a aumentar a nossa frota e rede de cargas, juntamente com nossos parceiros, somos capazes de proporcionar uma oferta global abrangente, ampla e atraente para o benefício de nossos clientes”, complementa  o executivo.

“Nós valorizamos a nossa parceria com a Etihad Airways e nos sentimos honrados por continuarem a depositar a sua confiança em nossos produtos”, disse o presidente e CEO da Boeing Commercial Airplanes, Ray Conner. “O Boeing 777 Freighter continua a ter eficiência inigualável que se traduz em economias significativas para os nossos clientes”, acrescenta o executivo.

A Etihad Cargo faz parte do negócio da Etihad Airways que representou mais de US$ 1 bilhão no ano passado, com 568.000 toneladas de carga transportadas, um aumento de 17% em relação a 2013. A ampla rede de destinos somente para carga da aérea árabe inclui Houston, Guangzhou, Bogotá, Chittagong e Brazzaville, na República do Congo, com mais rotas planejadas para o próximo ano.

 

FA

Deixe uma resposta