EUA lança o Global Entry no Brasil

0

Por: Carolina Maia

Uma missão diplomática dos Estados Unidos anunciou hoje, dia 26, em evento na Câmara Americana de Comércio (Amcham), que está pronta para implementar um projeto-piloto para agilizar a passagem de brasileiros pela imigração dos EUA, programa conhecido como Global Entry.

 

“O governo dos EUA, e o presidente Obama tem como prioridade facilitar o intercâmbio de turistas entre os dois países. E isso vai além do turismo, envolve as relações comerciais também. Para nós da Embaixada e dos Consulados, este projeto irá aumentar a capacidade de emissão de vistos. Estamos investindo muito no Brasil”, afirmou o embaixador dos Estados Unidos em Brasília, Thomas Shannon.

 

De acordo com o diplomata o programa – proposto pelo comissário Bersin durante visita ao Brasil em setembro de 2011 –, permite que os membros do projeto tenham acesso mais rápido nos aeroportos. “Será um programa bem interessante. Irá melhorar a experiência de empresários brasileiros que viajam com frequência aos EUA”, disse.

 

O adido de alfândega e proteção de fronteiras, Jaime Ramsey, explicou que o Global Entry agiliza a entrada de viajantes de baixo risco em 20 aeroportos dos EUA. “Essa avaliação de baixo risco será feita pelo CBP e pela Polícia Federal, com a verificação de antecedentes feitas por ambos os países”, informou.

 

Segundo os membros da missão, o Global Entry é um atrativo para viajantes que planejam fazer várias viagens ao longo de cinco anos, já que ao ingressar no programa, após pagar uma taxa não reembolsável de US$ 100, a validade é de cinco anos. “Vamos iniciar uma fase de teste. Até porque é preciso ainda ser assinado um memorando de entendimento, uma declaração conjunta entre os dois países”, comentou Ramsey.

 

Entre os benefícios do projeto está o fim das filas de controle de passaportes e declarações alfandegárias. Além de reduzir o congestionamento nas cabines de imigração e alfândega. “Seria bom um Global Entry aqui no Brasil também, ainda mais para a Copa e Olimpíada”, afirmou.

 

O projeto

 

A ideia inicial é inscrever entre 150 e 200 viajantes logo que o projeto foi implementado. Os participantes irão receber senhas para aplicar on-line, e deverão pagar a taxa. “Imprensa, agências de turismo, empresas aéreas, executivos e funcionários de empresas são aplicáveis para participar”, comentou Ramsey.

 

Segundo o executivo, eventualmente a previsão é aumentar para 1,5 mil viajantes de turismo, onde os critérios serão definidos pela Polícia Federal. “Assim que o memorando de entendimento for assinado entraremos em contato com os participantes do projeto-piloto”, afirmou.

 

O ministro-conselheiro para Assuntos Consulares, Don Jacobson fez questão de ressaltar que entre 2004 a 2012 as solicitações de vistos triplicaram. “Em 2011 tivemos 930 mil vistos processados no Brasil, um aumento de 51% em relação a 2010”, disse.

 

Jacobson ressaltou também que os consulados aumentaram a capacidade de processamento de vistos, assim como o número de funcionários consulares. “Temos 69 funcionários consulares contratados e estamos viabilizando novos guichês de entrevistas, tudo para facilitar e agilizar ainda mais os processos”, comentou.

 

De acordo com o ministro-conselheiro para Assuntos Consulares a meta para 2013 é processar 1,8 milhões de vistos.

 

Carolina Maia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here