EUA transforma portos em hospitais para reforçar atendimento médico

Alguns terminais de cruzeiros no país foram direcionados para auxiliar pessoas que não foram contaminadas com o novo coronavírus (Covid-19)

EUA
Manhattan (EUA)

Os EUA montaram hospitais em terminais de cruzeiros de alguns portos para auxiliar médicos em combate ao novo coronavírus (Covid-19). A ação é alinhada com a medida da Carnival Corporation de disponibilizar navios de cruzeiro para uso como hospitais temporários, visando o atendimento nos terminais para os não contaminados pelo vírus.

Em Nova York, os terminais de Manhattan e Brooklyn foram observados como locais onde os pacientes não afetados pela Covid-19 podem receber atendimento, liberando leitos hospitalares tradicionais para os portadores do vírus.

O USNS Comfort, navio-hospital da Marinha norte-americana que dispõe de mil leitos, já atracou no Pier 90, no terminal de cruzeiros de Manhattan. O navio deve permanecer, no mínimo, 14 dias, ajudando com mais 12 salas de operações e um laboratório médico.

Na costa oeste, o Porto de Seattle está designando partes do Terminal 46, um novo terminal de cruzeiros ainda em desenvolvimento, para uso do exército dos EUA e de seu próximo hospital de campo.

Na Califórnia, outro navio hospital de mil leitos – USNS Mercy – chegou ao terminal de cruzeiros mundiais no porto de San Pedro, no centro de Los Angeles, na sexta-feira (27). Como Seattle e Nova York, o navio foi disponibilizado para tratar pacientes sem Covid-19 e ajuda aumentando a equipe médica para combater o aumento de pacientes hospitalares.

Fora do âmbito de portos, o Centro de Convenções Jacob K. Javits, em Nova York, também foi convertido em um hospital. Ao todo, são três mil leitos e com ajuda do Exército de Engenheiros.


Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui