Fernando de Noronha instaura quarentena para recém chegados

Estão na ilha somente moradores e funcionários. A atividade turística está proibida

Fernando de Noronha
Recém chegados respondem a um questionário sobre o estado de saúde ao desembarcarem em Fernando de Noronha. Foto: reprodução

Nesta quarta-feira (25) a administração de Fernando de Noronha determinou que todas as pessoas que desembarcarem terão o estado de saúde investigado. Quem não apresentar sintomas do Covid-19 ficará sete dias em isolamento, aqueles com sintomas serão isolados por 14 dias.

“Vieram vinte e quatro pessoas. Sendo vinte e três moradores e uma pessoa da área da saúde. Foi aplicado o teste epidemiológico para se identificar o local de onde cada um veio, se apresenta ou não os sintomas de gripe, depois todos foram notificados a manter quarentena. Algumas pessoas vão ficar quatorze dias e o outro grupo sete dias. É importante esta ação, porque é mais uma medida para evitar a circulação do coronavírus em Fernando de Noronha”, afirma Fernando Magalhães, o superintendente de Saúde do arquipélago.

A Vigilância Sanitária e a Polícia Militar estão prestando assistência na área de desembarque do aeroporto. Estão autorizados voos para transporte de moradores regulares de acordo com o controle migratório do Distrito e de servidores públicos federais e estaduais.

“A quarentena para quem chega do continente será fiscalizada, inclusive nas residências. A pessoa que descumprir poderá sofrer processos”, diz Guilherme Rocha, administrador de Fernando de Noronha.

A administração da ilha determinou a proibição da atividade turística. Um Decreto Estadual no último dia 21, suspendeu pousos e decolagens de voos comerciais. Estão na ilha somente funcionários essenciais e a população nativa.

O objetivo é isolar Noronha para que novos casos não surjam. A ilha está com cinco casos suspeitos de Covid-19. Os exames serão encaminhados ao Laboratório Central de Pernambuco (Lacen), que fica no Recife.

“É importante que a população veja a necessidade de ficar em casa, isolada. Essa é a única forma eficaz de vencer o vírus. A gente precisa passar por esse momento, que é chato, entediante. Mas tenho certeza que seremos o primeiro lugar do país que será salvo dessa pandemia. Se cada um fizer a sua parte agora, em pouco tempo venceremos esse vírus. Temos condições de sermos pioneiros nessa guerra. Vamos ser esse exemplo para o Brasil e o mundo”, completou o administrador.

Leia mais:

Deixe uma resposta