Florianópolis para eventos

Confira o artigo de Adriano Palma Silva, diretor do Faial Prime Suites

0
Artigo por Adriano Palma Silva, diretor do Faial Prime Suites

Florianópolis foi a segunda cidade brasileira mais procurada por turistas estrangeiros para lazer em 2018. A pesquisa divulgada pelo Ministério do Turismo mostra um fato que o setor hoteleiro local já está consciente: a Capital catarinense cresce cada vez mais como destino e precisa se adaptar para isso.

Desta forma, investimentos na rede, variedade de opções de eventos e espaços de lazer são tópicos que devem estar na pauta o ano todo.

A temporada é o ponto forte, claro, mas a cidade deve estar atenta para outro segmento em potencial. Nos últimos anos, Florianópolis vem sendo reconhecida também pelo turismo de eventos e negócios. Grandes competições esportivas, inclusive internacionais, e encontros de profissionais vindos de todo o Brasil ocorrem por aqui.

Por isso a necessidade de oferecer um serviço com qualidade para este perfil de turista que busca uma localização com a estrutura da região central, onde possa encontrar tudo que precisa sem grandes deslocamentos.


LEIA MAIS

+ GBTA Convention 2019: Pesquisa relaciona experiência do viajante à redução do turnover corporativo
+ Como aplicar R$1,8 milhão e receber R$ 403 milhões?
+ A perversa lógica dos altos preços das passagens aéreas


Pensando nisso, investimos R$ 12 milhões no hotel instalado no Centro de Florianópolis para modernizar completamente o espaço e criação de salas para eventos. A proximidade do Centro Sul, da rodoviárias, da entrada e saída da cidade é uma característica que atrai um perfil de turistas diferente dos que vêm na temporada.

Pela localização, o visitante tem a comodidade de participar do seu compromisso, se hospedar no mesmo local e ainda poder desfrutar de tudo que a região oferece. Vale lembrar que, para quem tem pouco tempo livre, conforto e facilidade são premissas, independente da época do ano.

Segundo o Sindicato de Hotéis, Restaurantes Bares e Similares, a taxa de ocupação na Capital catarinense em maio foi de 45,50% em 2019, um pouco acima do ano passado (45,29%). A diferença parece pequena, mas é significativa quando analisamos o contexto.

Afinal, estamos no outono, época em que naturalmente ocorre uma baixa circulação em cidades litorâneas. Além disso, no Centro o percentual só cresce, o que é favorável não só para a região, mas para toda a Capital.

Desta maneira, focando na qualidade do serviço, em oferecer as melhores opções, a economia da cidade só tem a ganhar.


Leia Também:

Turismo selvagem?
Avianca Brasil: O pacto sinistro
Uso responsável da energia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here