Fohi debate retomada da hotelaria em transmissões online

A primeira palestra será comandada por Gabriela Otto, que prevê a implementação mais urgente de tendências que já se mostravam significativas

hotel reabertu0ra gramado hotel toriba GJP HOTELS abih Wyndham
Foto: reprodução

O Fórum Online de Hotéis Independentes (Fohi) iniciará as discussões para a retomada do setor com transmissões ao vivo pela internet entre os dias 16 e 18 de junho. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas neste link, onde pode ser encontrada a programação completa.

A primeira palestra, intitulada “O que muda para os Hotéis? Tendências de consumo pós-crise e principais impactos da transformação no turismo”, e será ministrada por Gabriela Otto, CEO da Go Consutoria e presidente da HSMai Brasil, que irá abordar tendências mundiais a partir dos novos conceitos e boas práticas com base em estudos e dados de mercado.

A ideia da transmissão é contribuir para a definição de estratégias futuras. Segundo Gabriela, a aceleração de tendências é iminente e, por isso, é prevista a implementação mais rápida de conceitos já em andamento. “Adaptações serão necessárias, tanto operacionais, tecnológicas e humanas. Assim como uma gestão mais consciente e humanizada. Palavras como Confiança, Reputação e Transparência vão permear e definir a retomada”, completa.

Carolina Sass, doutora em Turismo, fundadora e sócio-diretora da Mapie, discutirá as tendências de consumo no Brasil. Segundo a profissional, gestores hoteleiros têm um desafio maior neste momento. “Além de prestar um serviço encantador, é fundamental proteger a saúde da própria equipe e dos clientes. Dedicar tempo para capacitar as equipes nos novos protocolos e manter a transparência em todas as ocasiões, mantendo um canal de comunicação aberto e estimular que ele seja diário”, afirma.

Ainda de acordo com a doutora, é fundamental transmitir segurança de que quando quiserem voltar a viajar, os empreendimentos se mostrarão preparados para receber. Além disso, aponta que algumas modificações podem se beneficiar com a tecnologia e não contam com grandes investimentos. “A exemplo do web check in e check out, o agendamento de serviços, os cardápios, a programação de lazer e demais itens oferecidos principalmente via digital, por app ou Whatsapp”, finaliza Carolina.


Deixe uma resposta