Fornatur pressiona Embratur sobre resultados e estratégias no Turismo

Qual a linha norteadora de promoção turística no Brasil? Qual o mercado prioritário? Para onde foram e serão destinados os recursos? Esses e outros questionamentos foram levantados pelo Fornatur

fornatur
Bruno Wendling, presidente do Fornatur

Nesta quinta-feira (16), o Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo (Fornatur) se reuniu por videoconferência com Gilson Machado Neto, presidente Embratur para entender as ações e estratégias de promoção turística nacional e internacional.

“Fizemos uma convocatória para nivelar as informações nesse período em que a Embratur está sob gestão do Gilson e entender minuciosamente os objetivos alcançados, a estratégia de promoção turística primeiramente nacional, linhas de atuação, se haveria descentralização financeiros para os estados e onde seriam investidos”, pontua Bruno Wendling, presidente do Fornatur.

A relação com os operadores do turismo internacional também foi discutida, mesmo que a atividade esteja em pausa devido aos desdobramentos da pandemia da covid-19. O Fornatur aproveitou o momento também para cobrar sua participação no conselho deliberativo da Embratur, afim de atuar conjuntamente na elaboração e execução dos planos que tangem o turismo.

Em entrevista exclusiva ao Brasilturis Jornal, o presidente do Fornatur relembra o recebimento de uma minuta de um plano, há cerca de um mês, o qual foi comentado e reenviado à Embratur, no entanto não houve não voltou a ser mencionado. Aproveitando o momento, Wendling cobrou com atualização o documento para análise e entendimento.

“Por mais que eles tenham sido receptivos na reunião, desejamos transformar essa escuta em ação. Aquilo que nós indicarmos em termos de caminho, queremos que seja internalizado. Dessa forma, o Fornatur poderá contribuir com a promoção nacional nesse momento, e depois, com a internacional no próximo ano”, enfatiza.

Na reunião, foram apresentadas pela Embratur promoções cinematográficas que serão feitas, turismo de mergulho e além da autopromoção, a ideia de que os estados promovam uns aos outros em trabalho conjunto para fortalecer o setor.

Apesar do que foi compartilhado pela Embartur, os dados não foram suficientes para sanar as dúvidas levantas e por esse motivo, o Fornatur mandará para Gilson Machado um ofício na próxima sexta-feira (17), assinado por Bruno, com os questionamentos orais do encontro virtual, além de outras dúvidas que restaram. Uma cópia será encaminhada para a equipe do presidente da Embratur.

“Nós vamos oficializar as perguntas que não foram respondidas por falta de tempo. São cerca de 20 questões bem objetivas abordando por exemplo, o volume de recursos investido até o momento e seus resultados, planos para investimento, linhas de estratégias gerais e os segmentos prioritários, resultado com dados estatísticos, oferta e demanda. O que foi nos apresentado hoje são ações pontuais. Queremos realmente ver qual a estratégia. O que será feito, quando e como, e que façamos junto com eles”, ressalta Bruno.

A respeito do papel do Fornatur no cenário turístico nacional, Bruno ressalta:

“É muito importante que todo o colegiado que representa todos os estados participe ativamente da política nacional, porque esse é o nosso papel. Estamos por lei, ao lado do Ministério do Turismo e da Embratur como um colegiado de auxílio para contribuir e influenciar decisões para a transformação. Queremos de fato não só sermos ouvidos, mas que as nossas propostas tenham efeito, como foi feito com o selo de Turismo Responsável, o qual foi renomeado a partir do pedido da Fornatur junto com outras entidades do trade. Isso é concretizar uma ação e transformar”.


Deixe uma resposta