Fórum de Turismo LGBT do Brasil é reagendado para setembro

A quinta edição do Fórum de Turismo LGBT do Brasil abordará temas como turismo para pessoas trans e viagens LGBT para destinos não seguros

Fórum de Turismo LGBT do Brasil

Alex Bernardes, diretor Geral do Fórum de Turismo LGBT do Brasil acaba de anunciar que a edição deste ano, agendada para acontecer em 2 de agosto teve sua data alterada em decorrência do cenário pandêmico. O encontro presencial será promovido e 30 de setembro, , no hotel Tivoli Mofarrej, em São Paulo.

“A decisão veio após análise da situação sanitária que o País enfrenta por conta da pandemia do covid-19, aliada à falta de confiança dos organizadores em uma flexibilização dos protocolos de biossegurança para realização de um evento presencial. Respeitando as expectativas e agindo pela preservação da saúde de palestrantes e participantes, a direção do Fórum optou pelo adiamento. O Fórum de Turismo LGBT do Brasil é considerado o maior encontro nacional de lideranças e autoridades do setor e tem como principal objetivo discutir maneiras de
incrementar os negócios relacionados ao turismo por meio do segmento LGBT”, declara Bernardes.

Temas atuais

Fórum de Turismo LGBT do Brasil
Alex Bernardes

O evento é reconhecido por ser uma plataforma de conhecimento, destacando os assuntos que são tendências entre os viajantes LGBT. O primeiro painel, por exemplo, vai explorar os desafios e as oportunidades no Turismo para transexuais. “O trade de vendas precisa enxergar essa comunidade pelo potencial no Turismo. Há muitos projetos de empregabilidade voltados a pessoas trans e elas estarão cada vez mais viajando pelos destinos mundo afora”, lembra Bernardes.

O segundo painel tem foco no Turismo esportivo, voltado aos viajantes LGBT que têm a atividade física como principal motivador das viagens. O Turismo LGBT em lugares não seguros será o tema do terceiro debate. “Estamos falando de Rússia, Turquia, Egito e de todos os destinos com grande apelo turístico nos quais o cidadão LGBT ainda é criminalizado”, explica o diretor do Fórum, esclarecendo que a proposta é sugerir alternativas aos agentes para ajudar esse perfil de viajante a realizar seu sonho, sem que ele precise se colocar em situações de risco.

O painel de encerramento abordará destinos nacionais preparados para receber o turista LGBT. “Precisamos quebrar a resistência que ainda existe no País em relação ao segmento para que cidades e estados entendam a diferença no perfil e se posicionem como amigáveis aos viajantes da comunidade”, diz Bernardes.

Fórum de Turismo LGBT do Brasil
Temais atuais são explorados por especialistas, criando espaço para o debate transparente e democrático

Fort Lauderdale segue como patrocinador máster do Fórum de Turismo LGBT 2021. O evento também já tem confirmadas as participações de Miami, Israel, Argentina, Jungfrau (Suíça), Colômbia, Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Air Canada e da rede Hard Rock Hotels & Resorts. “Israel está conosco desde a primeira edição e a Colômbia incluiu o evento no calendário anual do governo, isso mostra a relevância da programação e reforça a valorização desse segmento”, pontua o idealizador do Fórum.

A organização está em negociação com grandes operadoras, reconhecidas no mercado nacional, para participação no evento. A ideia, segundo Bernardes, é que o evento percorra todo o ciclo de vendas, incluindo a oferta de produtos e serviços específicos para essa comunidade de viajantes às tradicionais capacitações. “Existia um gap no mercado, em relação à formatação de pacotes voltados ao turista LGBT, que vem sendo solucionado ano a ano pelas empresas que têm visão para os negócios. Estou certo que o Fórum de Turismo LGBT do Brasil, com a proposta pioneira de capacitação contínua, é um dos responsáveis por esse movimento”, finaliza Bernardes.

No ano passado, o evento teve painéis e workshops gravados no Pullman São Paulo Vila Olímpia, com transmissão em novembro. Os convidados debateram temas sensíveis, como as políticas públicas voltadas aos cidadãos LGBT e a inserção da comunidade no segmento Mice, destacou o trabalho de marcas com propósito social e sinalizou oportunidades para atrair viajantes LGBT 60+ e de grupos minorizados dentro da própria comunidade – como deficientes e transexuais. As inscrições serão abertas em julho, no portal do Fórum de Turismo LGBT do Brasil.

Deixe uma resposta