Fórum de Turismo LGBT: Israel reforça importância do evento

Fórum de Turismo LGBT
Carolina Dias e Alex Bernardes

Um pequeno país no Oriente Médio torna-se gigante quando o assunto é turismo LGBT. Israel está de portas abertas para receber essa comunidade de viajantes e vem investindo em diversas ações para desmistificar a imagem do destino. Uma das iniciativas é a participação no Fórum de Turismo LGBT do Brasil, evento que acontece desde 2017 e é pioneiro na oferta de capacitação do trade nacional para atendimento a esse perfil de público.

Carolina Dias, relações públicas do Ministério do Turismo de Israel no Brasil, reforça a importância do evento. “Participamos de todas as edições do Fórum porque acreditamos que o treinamento é o caminho para termos uma sociedade mais igualitária, com respeito aos direitos humanos e à liberdade de cada um”, defende.

A única democracia da região recebe a diversidade de braços abertos, especialmente em Tel Aviv, considerada a capital gay do Oriente Médio. A cidade promove anualmente a sua Parada do Orgulho, com investimento do poder público e participação maciça de toda a população. “Tel Aviv é energia pura e, durante a Pride, é muito bonito ver as famílias nas ruas celebrando a diversidade”, diz.  

O maior evento LGBT do ano para o país, entretanto, não resume o investimento nesse segmento. “Há uma série de ações realizadas de forma contínua para a comunidade local, pois acreditamos que para um destino ser friendly, de fato, é preciso primeiramente contemplar as necessidades dos próprios moradores”, pontua.

Há 11 anos no Ministério do Turismo, Carolina já foi diversas vezes a Israel e trará aos participantes do Fórum de Turismo LGBT do Brasil informações práticas sobre a oferta turística e dados úteis em relação às viagens para o país que dispensa os brasileiros de visto e não requer nenhum tipo de testagem ou quarentena para permitir a entrada de estrangeiros.

Durante o workshop, que irá ao ar no dia 24 de novembro, ela explica o reforço na segurança no aeroporto internacional, fala sobre as delícias à mesa e desmistifica a hotelaria do país. “Um universo tão diferente pode causar receio, mas Israel tem uma oferta completa e diversa que vai dos tradicionais kibutz até hotéis de luxo”, explica.

Um dos destaques é o roteiro de oito dias sugerido para viajantes LGBT combinarem a participação na Pride com visitas a destinos e atrativos imperdíveis no país, como a região do Mar Morto, o distrito de Massada e um day tour em Jerusalém.

Inscrições abertas

Inicialmente previsto para ocorrer de forma presencial, em junho, o Fórum de Turismo LGBT do Brasil 2020 migrou para o ambiente online devido aos impactos da pandemia nos eventos. O conteúdo será disponibilizado na semana de 23 a 27 de novembro, e ficará disponível on-demand nas redes sociais do Brasilturis Jornal e da Revista ViaG. As inscrições podem ser feitas no site do evento.

Com formato simples e conteúdo de uma hora diária, o evento traz uma programação com muito foco em temas atuais que serão discutidos por grandes nomes de suas áreas, seguidos de workshops trazidos pelos melhores destinos turísticos para o público LGBT. “Tivemos uma preocupação muito grande em garantir  a pluralidade de gênero, orientação sexual e diversidade de raça para darmos voz a quem tem propriedade”, explica Alex Bernardes, diretor comercial da revista ViaG e idealizador do evento.

O Fórum de turismo LGBT do Brasil 2020 tem patrocínios do Greater Fort Lauderdale CVB, Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, R1 Soluções Audiovisuais, Colômbia, Visit Argentina, Ministério do Turismo de Israel no Brasil, Pullman Hotel Vila Olímpia, Tap Air Portugal, CC Hotels e Miami CVB. O evento conta com os apoios institucionais da Associação internacional de Turismo LGBT (IGLTA), Associação Latino Americana de Gestores de Viagens e Eventos Corporativos (Alagev), Associação Brasileira dos Agentes de Viagens (Abav São Paulo), Visit São Paulo e Fórum de Empresas e Direitos LGBT.

Leia também:

Deixe uma resposta