Fundação Toyota com novidades no projeto Trilhas

Por:
Notice: Undefined variable: a

Criado em 2009, o projeto Toyota Trilhas da Natureza, realizado pela Fundação Toyota do Brasil e pelo Ministério da Cultura, com incentivo da Lei Rouanet e da Toyota do Brasil, visou despertar o interesse da população para a preservação da natureza, além de difundir conhecimento sobre questões socioambientais por meio de cultura e educação ambiental.

 

Após três anos de projeto, nove edições realizadas, 235 mil visitantes e geração de milhares de empregos temporários nas cidades onde a Toyota possui unidades, Indaiatuba (SP), São Bernardo do Campo (SP), Sorocaba (SP) e Guaíba (RS), o projeto apresentará uma atualização em suas atividades e passará a se chamar Toyota Trilhas Culturais.

 

A partir da próxima edição, que acontece em Guaíba, no dia 26 de maio, o projeto, além de difundir práticas socioambientais com atividades já conhecidas por seu público, também potencializará manifestações culturais da região, por meio do estímulo a produção cultural local e conscientização de crianças e adultos sobre a importância destas atividades. Além de Guaíba, Indaiatuba e São Bernardo do Campo, São Paulo também receberá a programação gratuita de um dia de evento em 2012, sempre em parques públicos das cidades.

 

As atividades programadas para este dia são apresentações de orquestras, grupos musicais, teatro, oficinas e exposições. Os temas relacionados às questões socioambientais continuam a ser abordados, mas o Toyota Trilhas Culturais amplia seus horizontes e agora lança um olhar para a democratização da cultura, criando condições para que o conhecimento sobre as artes seja transmitido e multiplicado entre as pessoas de todas as idades.

 

Todo o carbono (CO2) emitido durante o evento é neutralizado. Em todas as etapas de produção, montagem e realização do evento, as emissões de carbono são mensuradas e, ao final das atividades, calcula-se a quantidade de árvores que deverão ser plantadas para que capturem um volume equivalente de CO2.

Deixe uma resposta