Gol recebe selo de “Acessibilidade Arquitetônica”

A Gol recebeu o selo de “Acessibilidade Arquitetônica” para o projeto da rampa de acesso

1

A Gol recebeu o selo de “Acessibilidade Arquitetônica” para o projeto da rampa de acesso. Ele permite o embarque e desembarque remoto de clientes no aeroporto de Congonhas (SP).

O certificado, aliás, é um reconhecimento às empresas que respeitam as normas de acessibilidade. E, também, é concedido pela Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA). O órgão é vinculado à Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPED), da Prefeitura de São Paulo.

“Investimos constantemente em frentes de atendimento que proporcionam, além de uma experiência de viagem agradável, a possibilidade de promover a igualdade entre os Clientes e colaborar com o meio-ambiente. É muito gratificante para o nosso time receber este importante reconhecimento do nosso trabalho”, diz o diretor de Operações Aeroportuárias da Gol, José Luiz Belixior Jr.

LEIA MAIS:
+ Gol e outras aéreas suspendem operações com o Boeing 737-800 Max
+ Gol lança voo direto de Recife (PE) para Santiago do Chile
+ Gol terá pão de queijo e hambúrguer gratuitos em voos nacionais

Já o secretário municipal da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato, destaca o significado dessa certificação: “Cada Selo concedido é uma conquista em termos de respeito aos direitos das pessoas com deficiência.

No caso específico, inovador, a GOL conseguiu resolver uma questão chave, o embarque de pessoas com deficiência, principalmente cadeirantes, motivo de muitos problemas e reclamações”.

Sobre a rampa de acesso

Ademais, a rampa é uma iniciativa que faz parte dos investimentos da companhia em acessibilidade e inclusão. E tem, ainda, como objetivo facilitar o acesso às aeronaves, que não possui pontes de embarque – os chamados fingers.

O sistema da rampa é manual e funciona de forma quase idêntica ao das escadas já utilizadas. Sendo, além disso, conectado à aeronave no momento do embarque e do desembarque.  O equipamento possui, aliás, abastecimento solar, capaz de tornar autossuficiente a sua iluminação.

A rampa de acesso foi lançada com exclusividade em 2016 nos aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ). Hoje já está, portanto, presente também nos aeroportos de Petrolina (PE), Juazeiro do Norte (CE), Teresina (PI). Além de Rio Branco (AC) e Cruzeiro do Sul (AC), Teresina (PI) e Aracaju (SE).


Leia também:
– Boeing suspende entregas do 737 Max, porém mantém produção
– Embraer tem prejuízo de R$ 669 milhões em 2018; veja números

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here