Gol sofre redução de 29,7% na demanda total de março

Mesmo com visível impacto do novo coronavírus (Covid-19) no setor aéreo, o período de 1º a 13 de março registrou boa taxa de ocupação em voos domésticos

Gol
(Foto: reprodução)

A Gol anunciou números prévios do tráfego em março frente o mesmo período no ano passado. Com impacto inquestionável da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na movimentação do setor aéreo, a empresa teve quedas incomuns nos índices, incluindo 29,7% a menos na demanda total.

Em outros fatores gerais, a companhia aérea teve redução de 22,4% na oferta, com diminuição de 23,1% no total de assentos. O número de decolagens também caiu em 21,2% e a taxa de ocupação do mês ficou em 71,6%, devido a boa presença registrada entre 1º e 13 de março (82%) – antes das restrições.

Na segunda-feira (16), a Gol reduziu frequências entre 50% e 60% para domésticas e de 90% a 95% para internacionais. Hoje, a diminuição na malha essencial é de 92% dos voos domésticos e interrupção temporária de todas operações internacionais. Além disso, novos ajustes serão feitos para garantir uma oferta condizente aos níveis de demanda.

Gol: destaques

Individualmente, o mercado doméstico teve a oferta diminuida em 20,4%, enquanto a demanda reduziu 27,4%. A taxa de ocupação foi 72,8%, com o volume de decolagens reduzido em 20,8% e o total de assentos decrescendo 22,7%.

No cenário internacional, a oferta e demanda caíram 31,7% e 42,9%, nesta ordem, com a taxa de ocupação em 63,8%.


Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui