GoldenEye Resort, na Jamaica, tem alta de 60% de brasileiros em 2017

O nome do empreendimento, aberto para hóspedes desde 2010, inspirou o título do filme "007 contra GoldenEye" (1995) (Foto: Divulgação)

O GoldenEye Resort, na Jamaica, teve aumento de 60% no fluxo de hóspedes do Brasil em 2017. Recentemente, o local foi premiado como o melhor hotel boutique do Caribe em 2018, pelo World Travel Awards, além disso, A Fleming Villa, icônica casa que acomoda grupos de até 10 pessoas e pertence ao hotel, foi considerada a melhor vila de luxo da região.

O público brasileiro, que deve crescer ainda mais no acumulado para este ano, está entre os 3 maiores emissores de hóspedes do GoldenEye, ficando atrás apenas dos americanos e dos ingleses.

O empreendimento era a casa de veraneio do escritor inglês Ian Fleming, conhecido por ser o criador do personagem James Bond, em 1953. O autor escreveu todos os livros do agente 007 em uma escrivaninha e uma máquina de escrever, até hoje em exposição em GoldenEye.

Ana Mazzucchelli, da TL Portfolio, crê em um fluxo maior de brasileiros em GoldenEye para a próxima alta temporada

Atualmente, a propriedade engloba 19 vilas, dentre elas, a casa onde o autor escreveu os famosos romances, e 26 Beach Huts (cabanas à beira-mar, com um ou dois quartos, terraço privativo e área para piscina e snorkeling, projetadas para quem quer imergir na natureza sem abrir mão no conforto).

“A Jamaica é ainda pouco explorada na questão da cultura e da qualidade dos serviços prestados. Queremos mostrar uma ilha que não é só para desembarque de cruzeiros, mas também é um destino com uma grande história”, enfatizou Ana Mazzucchelli, da TL Portfolio, representante do GoldenEye no Brasil.

Confira mais notícias de Hotelaria.

Deixe uma resposta