Governo publica decreto e transforma Embratur em Agência de Promoção

De acordo com Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo, a novidade vai auxiliar no objetivo de dobrar o número de turistas internacionais

0

O governo federal publicou, nesta quinta-feira (12), o decreto (Nº 10.172/2019) que transforma a Embratur em Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo. Com a nova designação, o agora serviço social autônomo terá recursos próprios oriundos do adicional da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) destinado ao Sistema S.

No final de novembro, o Ministério do Turismo (MTur) propôs a Medida Provisória 907/2019 que trazia a mudança de “status” da autarquia, além de garantir a manutenção de importantes benefícios fiscais a segmentos turísticos como as agências e operadoras de viagem, as companhias aéreas e os cruzeiros marítimos.


LEIA MAIS:Governo de São Paulo começa a parcelar ICMS; entendaEmbratur, MTur e Governo de RS reforçam setor durante solenidade do Festuris
+ Governo Federal comunica praias limpas em CE, RN, PB e PE; confira

De acordo com Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo, a medida trará benefícios para todos os brasileiros. “A mudança dará mais agilidade e modernização à gestão do turismo no exterior, além de ampliar as ações de promoção do Brasil para os estrangeiros. Isso nos ajudará a atingir uma de nossas metas, que é dobrar o número de turistas estrangeiros conhecendo as nossas belezas”, celebrou.

Álvaro Antônio destacou ainda que quando se investe em promoção internacional, além de trazer mais turistas estrangeiros para visitar o Brasil, mais dinheiro entra na nossa economia. “A cada R$ 1 gasto em promoção, R$ 20,7 retornam ao país. Trata-se de um retorno imediato que se traduz em geração de mais emprego e renda. Para se ter uma ideia, a Embratur recebe apenas US$ 8 milhões por ano para divulgar o País no exterior, enquanto a Argentina investe US$ 60 milhões, a Colômbia US$ 100 milhões e o México US$ 400 milhões”, complementou o ministro.

Com o decreto, a Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo ficará responsável, entre outras ações, por formular, implementar e executar as ações de promoção, marketing e apoio à comercialização de destinos, produtos e serviços turísticos do País no exterior. Além disso, poderá realizar, promover, organizar, participar e patrocinar eventos relacionados com a promoção da oferta turística brasileira para o mercado externo, colocando os destinos nacionais em pé de igualdade com os demais países.

Nessa quarta-feira (11), o Congresso Nacional instaurou a comissão mista que vai analisar a MP 907, que, entre outros pontos, traz a mudança do “status” da Embratur. A comissão terá um prazo de 60 dias, renováveis pelo mesmo período, para analisar e votar o texto da MP.

Transparência

A Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo apresentará anualmente ao Ministério do Turismo, até 31 de janeiro do exercício subsequente, relatório circunstanciado sobre a execução do contrato de gestão no exercício anterior, com a prestação de contas dos recursos aplicados, a avaliação geral do contrato de gestão e as análises gerenciais cabíveis.

Potencial

Hoje, o turismo no Brasil gera 6,9 milhões de empregos, tem uma arrecadação de US$ 5,89 bilhões e 6,5 milhões de turistas internacionais viajando para o Brasil.

Com o novo modelo, além do aumento dos recursos de US$ 8 milhões para US$ 120 milhões, a projeção é de que se tenha 9 milhões de empregos gerados no país, uma arrecadação de 19 bilhões de dólares e 12 milhões de turistas estrangeiros visitando o Brasil.


Leia também:
– Primeira etapa de melhorias do aeroporto de Salvador é entregue
– Terminal Marítimo de Passageiros de Fortaleza tem leilão previsto
Universal Orlando Resort anuncia novo desenvolver de Negócios Latam

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here