GTA sente reaquecimento nas vendas com nova cobertura para covid-19

De acordo com Celso Guelfi, presidente da GTA, houve um alavancamento rampante nas vendas nesta primeira semana de vendas do novo serviço

GTA lança plano nacional
Celso Guelfi, presidente da GTA

A Global Travel Assistance (GTA) lançou, no último dia 6, uma cobertura exclusiva para a covid-19. Trata-se de um complemento para os planos disponíveis na empresa e a cobertura para a doença varia entre US$ 5 mil e US$ 30 mil, que inclui gastos hospitalares, custos hoteleiros e repatriação sanitária. O serviço pode ser contratado por viajantes de até 85 anos e com antecedência máxima 90 dias de viagem.

De acordo com Celso Guelfi, presidente da GTA, o cenário é de adversidade e exige produtos que sejam condizentes. “Nunca passamos por uma pandemia. Só tivemos algumas epidemias localizadas. Ninguém sabe como combater e entendemos que estamos em meio a uma série de crises, incluindo social e econômica”, declara.

É por isso que, assim como o restante do mercado, a GTA precisou entender os verdadeiros riscos, a fim de desenvolver uma apólice balanceada. “Para que o turismo retorne, os passageiros precisam de confiança e segurança. Ele precisa ter a garantia de que a partir do momento que ele viajar, ele terá um respaldo lá fora, caso venha a contrair o vírus”, afirma Guelfi.

O presidente, que sente a retomada acontecendo aos poucos e visa o reaquecimento do internacional mais a frente, conta que este era um produto que já contava com grandes expectativas tanto do mercado quanto do público em si. “Pode ser que muitos tenham retardado suas viagens para adquirir seu seguro viagem e viajar com muito mais confiança e segurança”, afirma.

Oportunidade de negócios

Segundo Guelfi, a inclusão deste novo serviço voltado para a covid-19 proporciona ainda mais otimismo aos negócios. Segundo ele, nesta primeira semana, houve uma procura significativa pelo produto, que auxiliou em resultados rampantes de faturamento. “O mercado congelou, mas as pessoas não perderam a sua vontade de viajar. Pelo contrário, cresceu ainda mais. Em setembro, houve um crescimento de 38% nas vendas frente a agosto e, em outubro, um alavancamento de 18% na primeira semana frente ao mês anterior”, compara.

O profissional ainda declara que estima melhora para os próximos com o retorno gradual das viagens, que já são notáveis em âmbitos regionais e nacionais. “Vamos ter retomada. As pessoas vão querer voltar a viajar e acredito que esse reaquecimento venha ser muito mais rápido com a confiança dos viajantes. Vamos retomar os patamares pré-pandemia em um ou dois anos, talvez”, avalia.


Deixe uma resposta