Iata é a favor de certificado digital de vacinação europeu ser padrão global

De acordo com a Iata, as diretrizes do protocolo europeu estão completas e podem ajudar países ainda sem ações do tipo

Iata

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, em inglês) informou que é a favor de tornar padrão global o certificado digital de vacinação da União Europeia (UE) contra Covid-19 (Digital Covid Certificate – DCC). A ação vai de encontro com a rapidez no desenvolvimento do documento, além de proporcionar uma retomada mais segura das viagens.

“O DCC foi entregue em tempo recorde para ajudar na reabertura dos países europeus às viagens. Na ausência de um único padrão global para certificados de vacinas digitais, acreditamos que ele sirva como modelo para outras nações que buscam implementar certificados de vacinação digital”, diz Conrad Clifford, diretor geral adjunto da Iata.

Entre os principais fatores que o DCC aborda, três se destacam para a entidade e são peças fundamentais para o apoio citado: formato, QR Code e verificação e autenticação. Em todos os casos, o resultado final é a flexibilidade de não precisar do papel para comprovar a vacinação. O QR Code contém informações importantes, como assinatura digital que garante a autenticidade do certificado apresentado.

Por fim, a Comissão Europeia também construiu um portal no qual os dados criptografados são usados ​​para assinar DCCs e autenticar assinaturas do certificado.

Iata: aplicação na Europa

Ao todo, o DCC foi implementado e oficializado como “passaporte” que garante a imunização do portador para 27 membros da UE, além de Suíça, Turquia e Ucrânia. Outros 60 países, dentro e fora do Continente Europeu, também devem aplicar as especificações do certificado criado pela Comissão Europeia. Como já dito, a ação é chancelada pela Iata.

Deixe uma resposta