Icelandair compra 51% da Cabo Verde Airlines que terá novo hub

os planos para a nova Cabo Verde Airlines, anteriormente conhecida como TACV, são ambiciosos e incluem crescimento de 30% em 2019
Jens Bjarnason e Mario Chaves, da Cabo Verde Airlines, se apresentaram no Brasil nesta semana, no escritório da Aviareps em São Paulo
Jens Bjarnason e Mario Chaves, da Cabo Verde Airlines, se apresentaram no Brasil nesta semana, no escritório da Aviareps em São Paulo

A Icelandair adquiriu 51% da Cabo Verde Airlines, em março. Agora, sob comando do presidente e CEO, Jens Bjarnason, a companhia de Cabo Verde deverá expandir as operações e contar com um novo hub na Ilha do Sal.

Assim, os planos para a nova Cabo Verde Airlines, anteriormente conhecida como TACV, são ambiciosos. A Icelandair avaliou como estratégico o posicionamento do país para o desenvolvimento de um hub, ligando de maneira rápida a América do Sul, América do Norte, Europa e África.

Contudo, o desenvolvimento do novo hub irá deslocar as operações da Cabo Verde Airlines, atualmente centradas na capital Praia, para a Ilha do Sal, ao Nordeste do arquipélago.

De acordo com Jens Bjarnason, os planos de expansão incluem a aquisição de dois a três novos aviões para a frota da Cabo Verde Airlines por ano (atualmente, a companhia conta com três Boeings 757), crescer 30% até o fim de 2019 e desenvolver o turismo local com campanhas de stopover.

“Vimos o potencial de ampliarmos e fazer um hub international em um lugar estratégico com um forte mercado e fácil conexão para diferentes continentes. Após pesquisarmos, avaliamos que todos os elementos estão no lugar”, afirmou.


LEIA MAIS

+ Bahia terá 3 novas voos para Cabo Verde; turistas europeus serão beneficiados
+ Ceará ganha dois novos voos semanais para a Europa via Cabo Verde

Atualmente, o Brasil é servido com rotas semanais operadas a partir de Salvador (BA), Fortaleza (CE) e Recife (PE), mas a intenção dos novos gestores da Cabo Verde Airlines são de aumentar o número de frequências e realizar voos a partir de outras capitais. No país, a representação da companhia será feita pela Aviareps.

Além das vantagens de conectar os principais continentes de maneira mais rápida, os voos da Cabo Verde podem beneficiar os bolsos dos brasileiros de acordo com Mario Chaves, Chief Corporate Affairs Officer da aérea.

“Por conta das curtas distâncias com diversos destinos, não operamos com aeronaves long-range (LR), o que barateia as operações. Além disso, estamos oferecendo o conceito ‘2 em 1’, onde o viajante em conexão poderá conhecer o arquipélago que conta com praias, hotéis e diversas opções de turismo”, destacou.


Leia Também:

Air France substitui Airbus por Boeing na operação que liga Fortaleza a Paris
Norwegian Air promove workshop para agências de viagens
United apresenta visual renovado da parte externa de aeronaves

Deixe uma resposta