IGLTA divulga guia que auxilia escolha de destination wedding LGBT

Outro recurso é um aplicativo que recria a bandeira do arco-íris para diferentes destinos globais como um gráfico de barras dinâmico, com base em dados relacionados a seis diferentes quesitos

destination wedding lgbt
(Fotos cedidas pela IGLTA dos perfis @hannahw253@jake_graf5@freedomtwolove
@digitalempire1@paris.rainbow, Whitney in Portland e Kimon in Santorini 
para o @flytographer)

As viagens para casamento compõem um nicho que já é significativo e tende a crescer dentro da indústria do Turismo. As opções para essa prática se ampliam agora com a disponibilização de um guia focado em destination wedding para casais LGBT, publicado pela Associação Internacional de Turismo LGBT (IGLTA). A novidade destaca a oferta atual e permite aos viajantes explorar quais países oferecem opções para a realização de casamentos entre pessoas do mesmo sexo.

Além de mostrar dados relacionados à igualdade no casamento, o guia também apresenta um aplicativo que informa os direitos e iniciativas de proteção à comunidade LGBT em mais de 250 destinos do globo. O app foi desenvolvido em parceria com a Destination Pride, plataforma criada pela PFLAG Canada que recria a bandeira do arco-íris para diferentes destinos globais como um gráfico de barras dinâmico, com base em dados relacionados a seis quesitos: igualdade matrimonial, leis relacionadas à atividade sexual, proteções a identidades de gênero, leis antidiscriminação, análise de sentimentos e direitos civis e liberdades.

Cada cor da bandeira representa um quesito pesquisado pela plataforma Destination Pride. Holanda lidera o ranking, enquanto Somália e Brunei compartilham a última colocação (Imagens: Reprodução www.destinationpride.org)

A plataforma reúne milhares de informações coletadas em todo o mundo para gerar uma bandeira para cada destino, com números revisados periodicamente e atualizados trimestralmente. Segundo dados consolidados nesse sistema, apenas 29 países – dos 193 reconhecidos internacionalmente pela ONU – permitem o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Mais de 70 nações, a maioria na África e no Oriente Médio, têm legislação que autoriza a punição de indivíduos LGBT por atividades consentidas entre adultos do mesmo sexo, sendo que dez delas permitem a aplicação da pena de morte para esses casos.

Segundo John Tanzella, presidente e CEO da ILGTA, o recurso adicional cria mais uma camada de proteção aos turistas LGBT a partir da divulgação das informações que ajudam a guiá-los na busca por destinos seguros e acolhedores. A novidade também reforça dados confiáveis para que os profissionais da indústria apoiem as decisões de seus clientes LGBT com base em dados, contribuindo para aumentar a conscientização sobre os direitos LGBT, foco do trabalho da Associação há quase 40 anos.

Top 6 para casais LGBT

Ranking considera as informações de 29 destinos nos quais o casamento entre pessoas do mesmo sexo é considerado igualitário

Primeiro país a reconhecer a igualdade no casamento entre pessoas do mesmo sexo, a Holanda lidera o ranking com 77 pontos. A Espanha ocupa a segunda colocação (75), seguida pelo Uruguai (74). O Brasil conquistou 67 pontos, atrás de outros destinos latino-americanos, como Argentina (72) e México (71). No outro extremo, Brunei e Somália têm a pior colocação, com apenas 7 pontos na Destination Pride. Em seguida vêm Arábia Saudita (9) e Irã (11).

O resultado se baseia nos dados disponibilizados hoje (19/5) na plataforma Destination Pride e estão em linha com o mapeamento publicado Associação Internacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Intersexuais (ILGA), com dados de dezembro do ano passado.

Para obter mais informações sobre o guia, visite a área dedicada ao tema no site da IGLTA.

Deixe uma resposta