Indaiatuba terá novo hotel de luxo em outubro

O novo empreendimento, que faz parte do plano de expansão do grupo Royal Palm Hotels & Resorts, está contando com um investimento de R$ 90 milhões, e tem sua abertura confirmada para outubro. Dessa forma, mesmo com o cenário recessivo na economia brasileira, o Royal Palm Tower Indaiatuba chega para aumentar a oferta hoteleira na região, que é bastante deficitária. Atualmente, a cidade de Indaiatuba tem pouco mais de 500 quartos disponíveis, em toda sua rede hoteleira. Por conta disso, as obras do novo empreendimento estão a todo vapor e o cronograma em dia. Por conta disso, o hotel já está aceitando reservas antecipadas.

Mesmo num cenário recessivo, um estudo elaborado pelo Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB), o mercado de hotéis planeja investir R$ 12,8 bilhões até 2020. Prova disso é o interesse dos investidores pelo mercado, que cresce gradativamente e apresenta oportunidades de um bom e rentável negócio.

Esse novo investimento chega para atender à demanda da cidade de Indaiatuba e Região Metropolitana de Campinas (RMC), além de representar um projeto ambicioso, que confirma a aposta do Royal Palm Hotels & Resorts no interior. “O Royal Palm Tower Indaiatuba chega na hora certa para a cidade que carece de um hotel nessa categoria. O empreendimento será o maior upper middle scale da região dirigido para o setor executivo, com salões para convenções e restaurante de alta gastronomia, que irão atender ao público local e visitante com excelência”, ressalta Antonio Dias, diretor executivo do Royal Palm Hotels & Resorts.

O projeto

O Royal Palm Tower Indaiatuba deverá gerar 120 empregos diretos e será um hotel de serviços completo. Contará com 190 unidades habitacionais (UH´s) entre apartamentos Standard, Luxo, Suítes Executivas, Longstay e Studio.

O empreendimento também abrigará o restaurante Simetria, no piso térreo, com capacidade para 160 pessoas. Inspirado na culinária contemporânea, com a renomada gastronomia do grupo Royal Palm Hotels & Resorts, está voltado tanto para os hóspedes como para a cidade de Indaiatuba.

A área dedicada aos eventos também é expressiva. As salas moduláveis poderão transformar-se no maior salão de hotéis de Indaiatuba com 542 m², pé-direito de 5,20 m e possibilidade de integração com o foyer, além de acesso direto para os convidados.

O hotel conta ainda com área de lazer na cobertura, com academia, sauna e piscina de hidromassagem. Além disso, terá localização privilegiada à apenas uma quadra do Polo Shopping Indaiatuba, o maior da cidade.

A escolha por Indaiatuba é estratégica. Em uma zona intermediária entre duas das maiores economias do Estado, a capital paulista e Campinas, a cidade faz parte da Região Metropolitana de Campinas, que movimenta R$ 91,8 bilhões ao ano, representando 11,45% do PIB paulista e 1,8% do PIB nacional.

O município está a apenas 15 km de Viracopos, um dos principais aeroportos do Brasil, sob a concessão da Aeroportos Brasil que prevê cinco ciclos de investimentos ao longo dos 30 anos de concessão, chegando a uma capacidade de até 25 milhões de passageiros/ano.

Nos últimos anos, Indaiatuba tem atraído numerosas multinacionais em função de vantagens logísticas e incentivos fiscais, além de uma administração pública interessada na entrada de novas empresas. Na última década, o número de indústrias baseadas na região passou de 353 para 844. Grandes multinacionais escolheram recentemente o município para realizar seus investimentos, destacando-se a japonesa Toyota e a americana John Deere.

Outros indicadores ratificam o potencial de Indaiatuba, sua economia movimenta em torno de R$ 7 bilhões ao ano e a cidade saltou da 142ª para a 66ª colocação no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) nacional. O crescimento do IDH nas últimas duas décadas é de 45,66%. Além disso, foi a 3ª colocada no IFDM 2015 (Índice Firjan de Desenvolvimento Municial), sendo a única cidade que consta entre as 10 primeiras em toda a série histórica.

 

Equipe de Redação

 

Deixe uma resposta