Infraero adia reformas no aeroporto Santos Dumont (RJ)

Uma proibição da Anac impede a operação na pista auxiliar de aeronaves comumente usadas pelas companhias do terminal Santos Dumont

0
Aeroporto Santos Dumont no Rio de Janeiro (Foto - Infraero)
Aeroporto Santos Dumont no Rio de Janeiro (Foto - Infraero)

A Infraero adiou por tempo indeterminado as obras do aeroporto Santos Dumont (RJ). As reformas, que interditariam a pista principal de 12 de agosto a 11 de setembro, foram adiadas após a Anac proibir o pouso de aeronaves turbo-jato na pista auxiliar do terminal.

A proibição da Anac impediria a operação de aeronaves comumente usadas pelas companhias aéreas que operam no terminal Santos Dumont como o Boeing 737-700, o Airbus A318 e o Embraer E-190, o que afetaria ainda mais as operações no local.

Recentemente, a Latam anunciou que iria remanejar todos os voos com destino ao aeroporto Santos Dumont para o terminal do RioGaleão, durante todo o período de obras no local, o que pode mudar com o adiamento das reformas na pista.

Porém, o adiamento não agradou a Abear. De acordo com a associação, todos os cenários e problemas já haviam sido levados em conta durante reuniões com a Infraero e a Anac realizadas desde o ano passado e que a decisão de adiar as obras será prejudicial.

“Para a aviação comercial brasileira, a decisão unilateral da Infraero de mudar a programação na execução da obra é incorreta e gera incertezas, pois saímos de um cenário planejado para um indefinido, sem a clareza de uma nova data, o que acaba sendo prejudicial para consumidores, cidade e Estado do Rio de Janeiro”, destacou a Abear em nota.


LEIA MAIS

+ Aeroporto de Viracopos transporta mais de 890 mil passageiros em maio
+ Aeroporto de Guarulhos terá monotrilho entre os terminais até 2021
+ Brasil tem dois aeroportos entre melhores do mundo, diz Air Help Score 2019

Confira as razões divulgadas pela Abear para repudiar o adiamento:

O planejamento da obra foi baseado em dados estatísticos que mostram que o período escolhido era o de menor incidência de chuvas na cidade do Rio de Janeiro, ou seja, menos prejudicial para o andamento da obra e a eficiência do setor.

O planejamento inicial das obras entre 12 de agosto e 11 de setembro também levou em consideração evitar transtornos com a grande movimentação de passageiros durante eventos como a Copa América e Rock in Rio, que são importantes para a economia da cidade e do Estado.

As companhias aéreas, com a intenção de prestar o melhor serviço aos seus usuários, planejaram a transferência da operação para o Aeroporto do Galeão, durante o período de obras no Santos Dumont, para garantir a prestação do serviço, evitando voos alternados que geram transtornos aos usuários.

A transferência da operação para o Aeroporto do Galeão envolveu treinamento de equipes em solo, pedidos de autorizações de pouso e decolagem (slots) nesse aeródromo, retirada de venda de passagens que incluíam o Santos Dumont no período de obras, remanejamento de malha aérea e tripulações, entre outras medidas já tomadas.


Leia Também:

Latam voará diariamente de São Paulo a Lisboa em outubro
Gol irá operar 2,3 mil voos extras na alta temporada de inverno
Sita comemora 70 anos e registra receita recorde de US$ 1,7 bi

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here