Isolamento social: entenda a necessidade durante a luta contra a Covid-19

Docente analisa cenários e afirma redução na curva de transmissão com a adoção da medida restritiva

Isolamento social - Covid-19
Número de mortos pela Covid-19 passa de 30 mil no mundo

Um estudo da Profa. Dra. Maria Beatriz Ferreira Leite, da Faculdade de Matemática da Puc-Campinas, reforçou a importância da população se manter em quarentena. De acordo com a docente, o isolamento social tem eficácia comprovada também nos estudos matemáticos, sendo capaz de evitar novos casos do novo coronavírus (Covid-19) na casa dos milhares.

A estimativa deriva da hipótese de aplicação de restrições de deslocamento a indivíduos assintomáticos da pandemia, ou seja, pessoas que contraíram o vírus e não possuem sintomas. Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 86% dos infectados podem ser incluídos nesse grupo.

“Mesmo com suposições extremamente simplificadas, é evidente o efeito provocado pela medida restritiva. O panorama com maior isolamento social mostra que este reduz o número de casos e faz com que a curva cresça mais lentamente. Assim, o tempo de espalhamento da doença diminui e, por consequência, os impactos nas demandas hospitalares”, diz a professora.

Com isso, duas projeções foram feitas supondo a existência de nove casos assintomáticos para cada um caso sintomático. Vale lembrar que a taxa de transmissibilidade da Covid-19, que é 2,5 pessoas, também é levada em consideração nas hipóteses.

“O potencial contagioso do vírus depende do comportamento social e das escolhas de cada um de nós”

Isolamento social: cenários

1 – Sem medidas de isolamento

O total de contaminações que decorrem dos indivíduos assintomáticos chega a 5,245 mil casos, sendo 525 sintomáticos. Levando em conta que 20% dos pacientes que manifestam sintomas evoluem para quadros graves e necessitam de internação, a demanda hospitalar seria de, aproximadamente, 105 leitos.

2 – Isolamento parcial

Com a adoção da prática protetiva, hipoteticamente, dos nove indivíduos assintomáticos, cinco permanecem em casa. Assim, o número total de infectados cai para 2,297 mil, impedindo o contágio de quase três mil pessoas em relação à primeira demonstração.

Curvas de transmissão

“É preciso ponderar que os parâmetros envolvem fatores distintos, como a taxa de contágio, duração do período de incubação, tempo do período infeccioso. Além disso, as informações se diferem no que diz respeito às condições ambientais, sociais, culturais e econômicas, fazendo com que a proliferação de doenças se comporte de maneiras variadas em diferentes locais”, diz Maria Beatriz.

Para ela, porém, a luta contra o novo coronavírus é uma tarefa de cada indivíduo e deve ser encarada com responsabilidade por toda a sociedade. “O desfecho e as consequências da pandemia não estão pré-determinadas e dependem das ações individuais e coletivas. O potencial contagioso do vírus depende do comportamento social e das escolhas de cada um de nós”, conclui.

O número de mortos pela Covid-19 passa de 30 mil no mundo. No Brasil, esse índice chega a 159, com 4,579 mil casos confirmados pelo Ministério da Saúde.

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui