Israel tem recorde de turistas em 2017; Brasil é destaque

0
O turismo de Israel atribui a alta às ações de divulgação

Israel registrou um número recorde visitantes ao longo de 2017, ao recepcionar cerca de 3,6 milhões de visitantes, incrementando a receita do país em quase US$ 6 bilhões. O fluxo de brasileiros no país cresceu em 65%, em comparação com o ano passado, saltando de cerca de 30 mil para pouco mais de 51 mil visitantes.

Os principais países emissores de turistas para Israel foram Estados Unidos, Rússia, França, Alemanha e Reino Unido, que tiveram Jerusalém, Tel Aviv, Mar Morto, Tiberíades, Mar da Galileia e Galileia como cidades favoritas para se visitar durante a estadia no país.

“O número recorde de turistas que visitaram Israel ano passado não é um acidente, mas o resultado de uma política clara. As ações tomadas desde que assumi a posição trouxeram ao país aumento de 700 mil turistas e recorde também para a economia, com adição de 20 bilhões de shekels na receita vindos apenas do turismo”, afirmou o Ministro do Turismo de Israel, Yariv Levin.

Alta da hotelaria

No primeiro semestre de 2017 houve um aumento de 11% em hospedagem em relação ao mesmo período de 2016, com 402 hotéis turísticos operando em Israel com um total de 53 mil quartos. Para 2018 a novidade é que pela primeira vez em 15 anos, um novo hotel está sendo construído em Eilat: Astral será uma opção de “baixo custo”, com 400 quartos usando um modelo de negócios que permite ao hóspede decidir e pagar de acordo com os serviços de precisa.

Ações de divulgação

As ações globais de marketing do Ministério tiveram foco em alguns países europeus, Estados Unidos e Extremo Oriente, além de colaborações com agências de viagens online (OTAs), como Expedia e TripAdvisor no mundo. No Brasil o investimento não foi menor do que em 2016 e seguiu com ações expressivas de relações públicas e marketing B2B promovendo além da Terra Santa, mas também o turismo segmentado como o gastronômico e esportivo.

“O número histórico de turistas em Israel está atrelado a atividades de marketing inovadoras e criativas, que no Brasil estão no universo on e offline para os públicos B2B e B2C, além do desenvolvimento de mercados de nicho, como o esporte, com as Maratonas, e culinária, com seus festivais gastronômicos, além de muitos outros, como aventura, bem-estar e história”, salientou a Diretora-Geral do Ministério do Turismo de Israel no Brasil, Renata Cohen.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here