Itaipu apresenta projeto de inclusão em passeios avaliado em R$ 406 mil

As ações da Itaipu contemplam deficiências de natureza física ou sensorial (visão e audição) e implantação será gradativa até 2024

Usina de Itaipu

Nesta sexta-feira (19), Complexo Turístico Itaipu (CTI) anunciou um projeto com investimento estimado em R$ 406 mil para tornar todos os passeios à usina binacional acessíveis e inclusivos. As ações contemplam deficiências de natureza física ou sensorial (visão e audição) e implantação será gradativa até 2024.

“Fomos o primeiro atrativo turístico do Brasil a receber a certificação de qualidade ISSO 9001, em 2012. Queremos também torná-lo referência em turismo acessível, beneficiando o cliente e valorizando a marca institucional de Itaipu Binacional e do Parque Tecnológico Itaipu”, afirma Yuri Benites, gerente-geral do CTI.

Entre as mudanças, está a adoção de um intérprete virtual de libras, a língua brasileira dos sinais, na página do turismo de Itaipu na internet – conforme prevê a lei 13.146/2015. O sistema poderá ter acessado por dispositivo móvel ou desktop e dará maior autonomia a deficientes auditivos (alfabetizados apenas em libras) para obter informações e comprar passeios no site.

Outra novidade será a implantação de audioguias descritivos para deficientes visuais, com detalhamento de toda a visita, incluindo o filme institucional (que também terá intérprete de libras, além de legendas em português e espanhol). O aplicativo do audioguia está em desenvolvimento pela equipe do PTI e poderá ser baixado no smartphone pelos visitantes.

O PTI também pretende espalhar em áreas de grande circulação de visitantes mapas táteis (para deficientes visuais) e totens com vídeos em libras, contendo informações sobre compra de ingresso, procedimento de segurança, embarque, dados de produção de energia e até curiosidades sobre a história da usina.

Peças impressas em 3D, em escala reduzida, permitirão a deficientes visuais conhecer por meio do tato a forma das principais estruturas da usina, como a barragem, a caixa espiral (em formato de caracol) e o eixo da turbina.

 “O Complexo Turístico assumiu encargos como, por exemplo, reformas, reforço de sinalização, implantação de novos produtos, e a acessibilidade faz parte do rol de responsabilidades”, destaca Patrícia Iunovich, superintendente de Comunicação Social e de Turismo de Itaipu.

“A visita à usina de Itaipu é uma experiência incrível e deve estar disponível para todos. Por isso, nossa meta é eliminar qualquer obstáculo que ainda possa haver para os turistas. Queremos um turismo 100% acessível”, enfatiza Joaquim Silva e Luna, diretor-geral brasileiro de Itaipu.

Passeios

Atualmente, a Itaipu oferece três opções de passeios: a Itaipu Panorâmica, o passeio mais procurado e que funciona diariamente; e, de terça-feira a domingo, o Refúgio Biológico Bela Vista (RBV) e o Ecomuseu. Todas as visitas seguem rigorosamente as medidas de segurança sanitária contra a covid-19, como o uso obrigatório de máscara facial, disponibilidade de álcool em gel 70º e distanciamento social.

Deixe uma resposta