Itália retoma atividades turísticas com recepção de estrangeiros; confira

As condições para ingresso na Itália serão revisadas e atualizadas a cada duas semanas

Itália

Nesta terça-feira (13), a Itália anunciou o recebimento de turistas estrangeiros com livre trânsito no país para a temporada de verão, com exceção para Sardenha, Sicília, Apúlia e Calábria, que requerem registro para o ingresso. Confira as especificidades.

Para o verão, estarão abertos museus, hotéis, centros culturais, bares e restaurantes; aeroportos, estações ferroviárias e serviços de transporte, além de acampamentos, cabanas nas montanhas e resorts de praia.

  • Sardenha: as pessoas que desejam visitar a Sardenha devem se registrar no site Sardegna Sicura antes de sua chegada. Na ilha, as máscaras são obrigatórias em todos os lugares internos, enquanto ao ar livre devem ser usadas quando o distanciamento social não puder ser respeitado.
  • Sicília: todas as pessoas que entram na ilha vindas do exterior precisam se registrar no site, a partir de 30 de setembro, farão um teste rápido de covid na chegada. Os cidadãos que residem na Sicília e estavam no exterior poderão comunicar o seu regresso através do registo no site ou informando o seu médico ou pediatra.
  • Apúlia: é necessário preencher um relatório, que pode ser baixado do site da região.
  • Calábria: é necessário preencher um formulário online no site da região.

Em toda a Itália, as máscaras devem ser usadas em espaços públicos internos. Na Lombardia, Sardenha, Sicília (até 30 de outubro), Campânia (até 4 de outubro), Calábria (até 7 de outubro), no Lazio (a partir de 3 de outubro) o uso de máscaras é obrigatório mesmo ao ar livre.

Viajar para a Itália é permitido livremente, sem necessidade de justificar os motivos da viagem e sem a necessidade de isolar-se para cidadãos de países da União Europeia, com exceção das pessoas que entram e voltam dos seguintes países:

  • Croácia;
  • Grécia;
  • Espanha;
  • Malta;
  • França: Auvergne, Rhone-Alpes, Córsega, Hauts-de-France, Ile-de-France, New Aquitaine, Occitaine, Provence-Alps-Cote d’Azur;

Os quais devem apresentar um atestado de realização de teste molecular ou antigênico, com resultado negativo em até 72 horas após a entrada na Itália. O teste pode ser feito no aeroporto ou na fronteira no prazo de 48 horas a partir da sua chegada ao território italiano, dirigindo-se à autoridade sanitária local.

Todos os cidadãos estrangeiros que chegam à Itália podem usar o aplicativo Immuni, criado pelo Ministério da Saúde e pelo Ministério da Inovação Tecnológica para limitar a disseminação do covid-19.Viajantes da Bulgária e Romênia podem chegar ao seu destino final na Itália apenas por meio de transporte privado e devem ficar em quarentena, além de apresentar um relatório disponível no link.

Qualquer pessoa que tenha permanecido em um país diferente dos mencionados 14 dias antes de sua entrada na Itália, terá que se isolar por 14 dias. Para medidas a serem aplicadas a países específicos não incluídos nesta lista, visite o site do Ministério das Relações Exteriores.

Em todos os casos, quem entra na Itália vindo de qualquer país estrangeiro deve preencher um formulário e entregá-lo ao pessoal do meio de transporte escolhido ou à polícia local caso seja pedido. O formulário pode ser baixado deste link.


Deixe uma resposta