Latam exalta expansão de rotas e retrofit de US$ 400 milhões em aviões

0
(Foto: Divulgação)

A Latam está prestes a encerrar 2018 de maneira mais do que satisfatória. Com o voo direto de São Paulo a Tel Aviv (Israel), que será inaugurado dia 12 de dezembro, a aérea contabilizou 28 novas rotas domésticas e internacionais, além do início do processo de retrofit de 135 aeronaves, em um investimento de US$ 400 milhões.

De acordo com o CEO da Latam, Jerome Cadier, 2018 foi um ano movimentado e desafiador para a aérea que, junto com empresas de outros setores do pais, foi afetado pela greve dos caminhoneiros.

“Foi um ano de grandes escolhas para a companhia, como o período de restrição de oferta, a greve dos caminhoneiros, a mudança de sistema e o aumento de rotas para o exterior. Damos graças por o ano estar chegando ao fim, com uma perspectiva positiva para 2019, com um dólar que sinaliza mais estabilidade, fomentando as viagens”, apontou.

Confira alguns destaques do ano de 2018 da Latam:

Rotas Internacionais

Las Vegas foi um dos destinos inaugurados pela Latam neste ano

No pipeline de novas rotas internacionais, a Latam confirmou a rota São Paulo – Munique (Alemanha), para 25 de junho de 2019, sendo operado quatro vezes por semana.

A cidade alemã será o 9o destino europeu da Latam que, neste ano, inaugurou rotas diretas para Boston e Las Vegas (EUA), Lisboa (Portugal), Mendoza (Argentina), Pisco (Peru), San Jose (Costa Rica), Roma (Itália) e irá estrear Tel Aviv (Israel), em 12 de dezembro, consolidando a expansão internacional da aérea.

“Este será nosso último destino internacional programado, conforme nossa expansão internacional iniciada no primeiro trimstre de 2018. Ainda não temos outros novos destinos internacionais previstos para o próximo ano”, afirmou o CEO da Latam, Jerome Cadier.

Retrofit de Aeronaves

Nova classe business Latam (Foto: Divulgação)

O processo milionário de retrofit das aeronaves trará um redesenho da classe Business em todas as aeronaves Boeing (777 e 767), com um redesenho das poltronas na classe business, além de uma nova opção de assento com mais espaço na classe econômica, chamado de “Latam+”.

Todo o processo deverá se estender pelos próximos anos, porém, já em 2019, as “novas” aeronaves wide body (longa distância) deverão estar operando no mercado brasileiro.

“A classe business foi totalmente repensada e agora com o novo desenho, o passageiro contará com um cinto de três (semelhante ao de um carro), podendo permanecer inclinado mesmo durante decolagens e pousos. Já o Latam+ traz espaços de 34 polegadas para “, destacou o executivo.

Nova categoria Gold Plus

Também em 2018, a Latam introduziu a categoria Gold Plus em seu programa de fidelidade, um intermediário entre as categorias Gold e Platinum, que conta com check-in e embarque preferencial, bônus de acumulo aéreo, 2 cupons para upgrade de cabine, entre outros.

“Não ficou mais difícil subir de categoria, apenas diferente. O Gold Plus não muda a quantidade de clientes que buscam fazer upgrade de categorias, apenas simplifica o processo, trazendo uma opção para melhor atender o cliente”, ponderou o CEO.

Foco em GRU

Além de dar continuidade ao processo de retrofit, para o próximo ano, a Latam deverá manter o foco das operações no Aeroporto de Guarulhos, onde a companhia realiza o maior número de conexões e descartou altos investimentos em outros terminais.

“O Brasil tem uma série de oportunidades, mas precisamos nos dedicar onde e mais relevante. Mais de 30% dos aeroportos do país estão com obras em andamento nas pistas, o que nos obriga a fazer manobras e tenhamos problemas. Os terminais precisam estar melhores estruturados”, disse Cadier.

O ano da companhia aérea contará ainda com a entrega da primeira parte do novo hangar de manutenção no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, que deve agilizar o processo de retorno de aeronaves danificadas.

“Temos galpões de peças próximos de Guarulhos, mas para trazer as peças para o terminal, leva cerca de 4 horas. Agora, com o hangar próprio, esse processo leva minutos, retornando as aeronaves de volta aos ares em menos tempo”, completou o executivo.

Confira mais notícias de Aviação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here