Ingleses procuram evitar caos aéreo nas Olimpíadas

Por: Antonio Euryco

Entre todos os preparativos para a realização de um grande evento, o fator aéreo é fundamental. Londres está na fase final para os Jogos Olímpicos 2012 quando milhares de atletas, turistas e visitantes estarão chegando à capital inglesa entre julho e agosto. Problemas vão surgir, advertem autoridades, tanto na semana passada foram muitos relatos de pessoas que disseram ter esperado mais de três horas na fila do aeroporto de Heathrow.

 

O departamento de imigração de Heathrow, tem sido criticado pelas filas que chegam a três horas para o controle imigratório e de segurança para voos de fora da União Europeia.

 

Paul Haskins, chefe de controle do tráfego aéreo em Londres e arredores, indicou que a cidade deverá receber 4 mil voos extras durante o período. Destes, 700 de companhias comerciais, e mais de 3 mil entre jatos executivos e helicópteros.

Aviões particulares, ultraleves e balões de ar  serão proibidos na área principal ao redor da Vila Olímpica e devem obter permissão especial para sobrevoar a área restrita, que chega a mais de 40 km de distância em algumas direções.  As medidas foram tomadas por motivo de segurança. Militares temem que pilotos privados ultrapassem acidentalmente barreiras, deixando controladores de tráfego em dúvida sobre o que seria um erro ou uma ameaça real, como um avião sequestrado.

A  própria ministra dos Transportes, Justine Greening, reconheceu que os atrasos no controle de imigração estão piorando.

 

Deixe uma resposta