Mais de 30 mil assistiram ao espetáculo A Festa de Reis em Gravatá

Por: Camila Oliveira

 

A cidade de Gravatá, no Agreste de Pernambuco, recebeu a produção teatral “A Festa de Reis” do artista italiano Valerio Festi, neste último fim de semana, nos dias 13 a 15 deste mês. No primeiro final de semana do evento, mais de 30 mil pessoas assistiram ao espetáculo. As apresentações seguem nos dias 20 e 21, às 19h30min, no Pátio Chucre Mussa Zarzar, com entrada gratuita. Composta por artistas brasileiros e italianos, entre acrobatas, bailarinos e atores, o projeto tem como fio condutor a tradição do reisado. O espetáculo, criado pelo artista italiano Valerio Festi, continua a trilogia iniciada no Natal de 2011 quando realizou na cidade o espetáculo “Sonhos da Pastorinha Diana” e, depois, em 2012, deu sequência com a produção “A Luz do Mundo”. Há 35 anos, a empresa cria e produz eventos monumentais em mais de 200 cidades do mundo.

O Natal de Gravatá é uma iniciativa do Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Turismo de Pernambuco (Setur-PE) e Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur), e conta com o apoio da Prefeitura de Gravatá e patrocínio do Itaú e Eletro Shopping, além de incentivo da Lei Rouanet pelo Ministério da Cultura. O evento espera receber este ano aproximadamente 100 mil pessoas em cinco apresentações.

Em “A Festa de Reis”, o artista Valerio Festi e a dramaturga Monica Maimone criaram um espetáculo grandioso que narra o nascimento de uma festa que encantou o coração dos nordestinos: O Reisado. Esta manifestação cultural recheada de histórias sacras e profanas, de canto e de dança, de gregas douradas, espelhinhos e fitas, conserva uma essência marcante, atrelada à viagem dos Reis Magos.

O ponto de partida é uma casa de família de colonos portugueses, que se reúne para celebrar o Natal no ano de 1888. Este é um período rico de acontecimentos marcantes na história do Brasil: desde a abolição da escravatura à declaração da independência. Os protagonistas são o pai, a mãe e as crianças, além dos convidados, que contarão histórias sobre a celebração de festas pelo mundo. Aos poucos, nesta atmosfera de contos e lendas, surge a necessidade de levá-la porta a porta e assim nasce o Reisado.

“Esta “trilogia” que colocamos em cena em Gravatá, na nossa opinião, é exemplar, pela sua capacidade de surpreender, divertir, encantar, deslumbrar, e ao mesmo tempo descobrir e aprofundar as tradições, fazendo assim com que elas revivam e marquem o público”, comenta Valerio Festi.

Valerio Festi e sua equipe prepararam um belo espetáculo em 360°, com uma infraestrutura que inclui: um palco fixo e outros diversos móveis, grandes máquinas cênicas que circularão entre o público, bacias com 1,2 mil m³ de água para performances aquáticas e telas para projeções em vídeo. A coreografia vertical é do francês Phillipe Riou, que preparou inovadoras performances acrobáticas de rapel, enquanto a italiana Elisa Barucchieri preparou as aéreas. Em um dos números flutuará sobre um piano.

Com uma ocupação hoteleira anual de 65%, nos finais de semana do evento a cidade atinge os 90%. Em suas duas primeiras edições, o espetáculo atraiu 280 mil pessoas e gerou R$ 18 milhões de receita turística. “O Natal de Gravatá evoluiu bastante. Podemos considerar hoje um produto em consolidação. Estamos na terceira edição do espetáculo e já conseguimos atrair um público que até então frequentava apenas as praias pernambucanas no verão. Com o projeto, incentivamos a visita ao Agreste e estimulamos o turismo cultural”, avalia o secretário de Turismo de Pernambuco, Alberto Feitosa.

CO

Deixe uma resposta