Mar adentro, montanha acima: Conheça o Espírito Santo além do óbvio

Estado capixaba oferece variedade que agrada dos viajantes mais tranquilos aos mais exploradores

Uma das opções da região de serras é o Fjordland que oferece ecoterapia para crianças e cavalgada até o mirante da Pedra Azul

E se eu te disser que, além das belas paisagens e praias, o Espírito Santo oferece uma riqueza cultural capaz de proporcionar experiências enriquecedoras? Viaje com a gente para conhecer outro lado do estado capixaba! É em Domingos Martins, município com sete distritos de influência alemã e pomerana que a nossa aventura começa.

Localizado na região serrana do estado, 40 quilômetros de Vitória, Sede é a porta de entrada para o contato com as culturas alemã, italiana e pomerana. A língua que é pouco falada mundialmente segue em prática nas pequenas comunidades locais como idioma materno, além do português que é ensinado na alfabetização escolar. Ainda hoje, há igrejas luteranas locais que celebram missas em pomerano para os povos mais antigos.

Rainha e princesas do Sommerfest 2020 de Domingos Martins

A forte tradição cultural europeia se traduz na arquitetura da cidade e preservação dos costumes, como o Sommerfest, celebração realizada no final de janeiro, desde 1987, em homenagem à imigração alemã e que conta com um concurso de rainhas e princesas entre as moças da cidade. De acordo com a secretaria de cultura local, o evento atraiu cerca de 20 mil participantes, em 2019, para ver as manifestações de dança e música, além da gastronomia tradicional.

Na mesma região, há o Festival de Inverno que ocorre em julho e reúne mais de 60 atrações musicais e oficinas, com um festival gastronômico acontecendo de forma simultânea. Outro evento com alto índice de público é o Brilho de Natal, que vai do final de novembro até a primeira semana de janeiro, com decorações temáticas e apresentações artísticas.

Para quem gosta de peculiaridades, vale a pena passar na Casa da Cultura para ver artigos singulares da imigração, como o vestido de casamento na cor preta que era moda no início da colonização alemã, uma xícara com proteção na borda para não sujar o bigode, uma vitrola de marca RCA Victor, de 1904, com manivela e em perfeito funcionamento, além de uma forma em ferro fundido para fazer waffle com a receita gravada em alemão na tampa.

O artesanato também está presente, ressaltando as raízes locais por meio de bolos, doces, bebidas e artigos de decoração na Casa do Artesanato ou no Centro Cultural Vila do Imperador. Ali próximo, no centro da cidade, na Rua João Batista Wernersbach (a Rua de Lazer), o turista encontra bares, restaurantes, cervejarias e a boate “Porão”.

Espírito Santo
No Parque Estadual da Pedra Azul é possível fazer trilhas até o topo da rocha e nadas nas piscinas naturais

Seguindo viagem, a próxima parada é o Parque Estadual da Pedra Azul, área com 1.240 hectares, conhecida pelo conjunto rochoso de 1.822 metros com coloração azulada devido aos líquens, microrganismos que atestam a boa qualidade do ar e mudam de cor de acordo com o clima.

No parque, estão abertas ao público as trilhas do Lagarto (480 metros), Pedra Azul (945 metros), Piscinas Naturais (1250 metros) com permissão de banho e o Pico da Pedra Azul (2500 metros), que é indicado para aventureiros profissionais. A região conta também com a rota romântica do Lagarto, de oito quilômetros de extensão e que perpassa o “quadrado”, área com estabelecimentos artesanais e comerciais nos arredores da Pedra Azul, cartão-postal da região serrana capixaba. 

A parada no Fjordland é imperdível! Além da arquitetura, preservação ambiental e da cavalgada ecológica com animais da raça Norwegian Fjord Horse (NFH), existe um projeto de ecoterapia administrado pelo Instituto Lorentzen que auxilia no desenvolvimento motor e psicológico de crianças. A estrutura do complexo disponibiliza ao turista passeio pela horta, estábulo e trilha a cavalo agendada, com toda paramentação necessária até o Mirante do Lagarto. 

Um desvio para degustar as delícias da região também não pode faltar! Realizada desde 1985, a Festa do Morango acontece no Centro de Eventos Pedra Azul “Morangão”, às margens da BR-262 e tem como uma das principais atrações uma torta de morango de 500 quilos. Conforme a organização, a cada ano o evento recebe, em média, 30 mil pessoas, entre turistas de todo o Espírito Santo e de outros estados. Neste ano, tanto este como outros eventos culturais não foram realizados devido à pandemia de covid-19. 

Tradição não falta!

O turismo rural ganha força, cor, sabor e textura na tradição do Socol produzido no Sítio Lorenção, em Venda Nova do Imigrante. A iguaria artesanal de lombo de porco é criada pela família de ascendência italiana. Na propriedade, o processo de cura do alimento – que leva até seis meses para chegar a um ponto ideal para o consumo – pode ser observado de perto. O sítio produz cerca de 600 quilos de Socol por mês e no período pré-pandemia, recebia 300 visitantes mensais. 

O passeio rural é valido para trocar experiências, aprender sobre a produção agrícola e remontar a história da imigração por meio dos relatos. “Meu bisavô veio para cá em 1893, para trabalhar e se estabeleceu na cidade com o plantio de café, arroz e uma pequena horta para a família. Eu e meus irmãos herdamos algumas propriedades e com um festival que o Sebrae trouxe, decidimos fazer massas orgânicas saborizadas com coloração natural. Foi um sucesso!”, celebra Ana Venturim, atual dirigente do empreendimento da família, localizado no quilômetro 110 da BR 262, local que abriga um mercado, restaurante, loja de conveniência e permite observar a produção das famosas massas.

Falando em café, não é possível deixar a Família Carnielli e seu protagonismo no agroturismo, de fora. Produtores de queijo, desde 1987, e de café, a partir do ano 2000, eles venceram o Primeiro Concurso de Qualidade de Café do Espírito Santo, foram certificados pela Associação Brasileira de Cafés Especiais e finalistas no Prêmio Realcafé UCC de Qualidade, além de conquistarem o segundo lugar na categoria Inovação de Produtos de Café.

A família é uma das principais produtoras do café 100% Arábica, considerado um produto exótico tanto pela fabricação quanto pelo sabor refinado. No estabelecimento, que tem até uma ecotrilha aberta aos clientes, os turistas podem saborear os produtos e adquirir conhecimento sobre a produção de doces, queijos, compotas e comprar na lojinha local. 

A cafeicultura é a principal atividade agrícola do Espírito Santo. Com 131 mil famílias produtoras em todas as regiões, o estado é o segundo maior produtor dos tipos arábica e conilon. A atividade econômica representa 22% da produção brasileira e é responsável por 35% do Produto Interno Bruto (PIB) capixaba. Além disso, a atividade emprega por volta de 400 mil pessoas de forma direta e indireta.

Ao longo do tempo, algumas famílias introduziram novas criações, como é o caso do vinho de jabuticaba da família Brioschi ou do guaraná da fruta, disponível no restaurante Nossa Vida. Se o seu cliente tem interesse em cervejas, saiba que é possível fazer uma visita guiada na fábrica artesanal da marca Altezza, além da degustação e consumação no estabelecimento.

Em Venda Nova do Imigrante, o carro-chefe em eventos gastronômicos é o tombo da polenta que ocorre na tradicional festa, realizada desde 1979, entre o segundo e terceiro final de semana de outubro para celebrar a colheita do milho. A receita pode ser servida frita, com macarrão, linguiça, queijo e ovos, entre outros acompanhamentos. Doces e iguarias da região são degustados ao som das serenatas e cantatas italianas, com seus intérpretes em roupas típicas.

Em 2019, o festival atraiu 25 mil pessoas por dia e teve mais de 1.500 voluntários envolvidos na organização, de acordo com a Associação Festa da Polenta (Afepol). A festa, que teve origem com o padre Cleto Caliman, mantém viva a preocupação em unir as famílias e praticar o voluntariado na cidade.

Se você chegou aqui e acredita que seus clientes têm esse perfil, desperte o interesse deles explicando que a distância entre os atrativos não chega a uma hora de carro. Hospedagens como o China Park, o Sesc Domingos Martins e as pequenas pousadas do entorno permitem fácil locomoção e vivência nos atrativos.

  • Espírito Santo

Brisa, história e mar

Um roteiro pelo Espírito Santo não ficaria completo sem visitar as belas praias da Costa em Vila Velha, dos namorados em Guarapari, Areia Preta em Iriri – reconhecida por suas propriedades monazíticas -, Curva da Jurema e Ilha do Boi. A oferta turística é composta por uma gama de atividades mar adentro e montanha acima para diferentes perfis de público, além é claro, dos curiosos e apreciadores de história e aventureiros de voo livre. Para os pescadores esportivos, é área do peixe marlin-azul, com registros de mais de 15 recordes pelo seu tamanho avantajado. 

A praia da Areia preta recebe essa coloração devido as suas propriedade monazíticas. O atrativo é motivo de diversão para as crianças como Alice Botelho, brincou de construir castelos na areia “colorida”

Localizado entre a Praia da Cerca e a Praia do Morro, o Parque Morro da Pescaria, em Guarapari, é uma unidade de conservação ambiental com 73 hectares de Mata Atlântica que dispõe de píer, lanchonete, trilhas na mata e acesso às praias. A estrutura oferece possibilidade de passeio autônomo e guiado e está em andamento um projeto para a implementação de uma tirolesa com queda na água e de uma nova área de banho, já que parte do território é dedicada exclusivamente à preservação.

Também no município, há passeios na escuna indiana, em roteiros de uma a três horas, com pausa para banho, estrutura de alimentação a bordo, banheiros e visita às Três Praias, das Conchas, Virtudes, Fonte e Ilha das Raposas. A embarcação é equipada com aparatos de segurança individual.

Se o objetivo é cair na água, a escola náutica Atlantis tem pacotes para iniciantes e pessoas experientes, como o Victory 8B, navio grego naufragado e abandonado na costa de Guarapari, em 1997. Após um processo de limpeza e adaptação, realizado em 2003, ele foi afundado novamente e transformado em um recife artificial. Fica entre 18 metros e 36 metros de profundidade, a 12 quilômetros da costa de Guarapari.

O turismo social é destaque em Vitória, com destaque para a visitação às Paneleiras de Goiabeiras, no norte, onde funciona a associação, fundada em 1987. A panela de barro é patrimônio imaterial do estado, reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e utensílio imprescindível no preparo em pratos como a torta e a moqueca capixaba. 

Ela é feita artesanalmente com o barro retirado do Vale do Mulembá, queimado a céu aberto e colorizado com tanino, extrato encontrado na casca da árvore do mangue-vermelho. É no galpão das paneleiras que vemos a arte passada entre gerações que dão às peças formatos tradicionais ou artísticos, como caçarolas, formas e travessas com adornos de peixes e polvos.

Na Ilha das Caieiras, alocada na parte oeste de Vitória, o ponto alto é escolher um dos restaurantes dispostos no píer à beira do rio – de preferência, ao pôr do sol – para degustar os pratos feitos com mariscos e frutos do mar do Festival da Torta Capixaba. A festividade que atrai mais de dez mil pessoas fica em uma região considerada ponto turístico de superação, pois foi somente após o incentivo público e privado que iniciou sua estruturação.

Em Vila Velha, o turismo religioso remonta à origem da colonização e ao surgimento da capital. No Convento da Penha, construído entre os séculos XVI e XVII e tombado como patrimônio histórico e cultural pelo Iphan, em 1943, são realizadas missas e a tradicional Romaria dos Homens, como parte da festa da padroeira do estado, que movimenta cerca de 700 mil pessoas em abril.

Bem próximo dali, no sítio histórico da Prainha está a Igreja Nossa Senhora do Rosário, a mais antiga do Espírito Santo em funcionamento. Na capela, é possível ver parte da pintura original de 1535. O Espírito Santo possui um circuito religioso bem delimitado, que engloba diferentes municípios e pontos memoráveis, como as ruínas da igreja da Nossa Senhora da Conceição, queimada antes da finalização de sua construção, e o Mosteiro Zen Morro da Vargem.

É indiscutível que há atrações para serem descobertas no Espírito Santo e algumas delas podem ser observadas na feira artesanal ArteSanto, realizada anualmente no mês de novembro, o evento é organizado pela Espírito Santo Convention & Visitor Bureau, em parceria com o Sebrae, o Governo do Estado e a Agência de Desenvolvimento de Micro e Pequenas Empresas do Empreendedorismo (Aderes).

A exibição reúne artesãos do estado todo, além dos estandes com produtos para consumo, permite observar a criação de peças em papel machê, esculturas com escamas de peixe, tapetaria, decoração, brinquedos, luminárias, artigos de vestuário, manifestações musicais e instrumentos sonoros, como os usados para tocar o Congo Capixaba, muito tradicional no litoral do estado. 

Antes de ir embora, não deixe de conhecer a única fábrica de chocolates Garoto do mundo, que fica em Vila Velha. O atrativo permite a visitação às instalações, além de despertar o romance com os tradicionais bombons Serenata de Amor. A título de curiosidade, o doce foi nomeado dessa forma, pois um namorado da sobrinha do dono da fábrica tinha o costume de fazer serenatas ao luar debaixo de sua janela. Prova que o Espírito Santo também pode ser um destino romântico.


Serviço

Atlantes Viagens e Mergulho
Av. Pedro Ramos, 385 – Parque da Areia Preta, Guarapari – ES, 29200-172
Telefone: (27) 3361-0405 https://www.atlantes.com.br/
Agroturismo Familia Brioschi
Rod. Pedro Cola, Venda Nova do Imigrante – ES, 29375-000
Telefone: (28) 3546-1024
• Cervejaria AltezzaEstrada Vai e Vem, s/n Distrito de São José de Alto Viçosa, Castelo – ES, 29360-000
Telefone: (28) 99989-3311 https://www.cervejariaaltezza.com.br/
• Fazenda CarnielliRod. Pedro Cola, Km 4 – Providência, Venda Nova do Imigrante – ES, 29375-000
Telefone: (28) 3546-3152
• Golden Tulip Porto VitóriaAv. Nossa Sra. dos Navegantes, 635 – Enseada do Suá, Vitória – ES, 29050-335
Telefone: (27) 3533-1300
https://porto-vitoria.goldentulip.com/pt-br/
• Hotel Fazenda China ParkRodovia BR 262, Km 72, s/n Victor Hugo, Domingos Martins – ES, 29260-000
Telefone: (27) 3208-0861 https://hotelfazendachinapark.com.br/
• Parque Estadual da Pedra AzulRota do Lagarto, s/n – Pedra Azul, Domingos Martins – ES, 29278-000
• Posto da Família Venturim 352, R. Faustino Vadanin, 306, Venda Nova do Imigrante – ES, 29375-000
Telefone: (28) 3546-6614
https://www.familiaventurim.com.br/
• Pousada Rabo do LagartoRodovia ES 164, Km 70 São Paulo do, Domingos Martins – ES, 29278-000
Telefone: (27) 3248-2383 https://www.rabodolagarto.com.br/
• Restaurante Nossa VidaAvenida Prefeito Nicolau Falchetto, 2850 – Bananeiras, Venda Nova do Imigrante – ES, 29375-000
Telefone: (28) 99944-0268
• Sesc – Centro de Turismo Social e Lazer de Domingos MartinsR. Ayrton Senna, s/nº – Soído, Domingos Martins – ES, 29260-000
Telefone: (27) 3268-5400
https://bit.ly/39jXjob

Deixe uma resposta